Arte caça projetado pela Boeing F-15EX, que irá integrar a USAF juntamente com caças como os F-35A,F-22 Raptor e F-16 Falcon. Foto: Boeing

A Boeing pode entregar pelo menos dois caças F-15EX à Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) em 2020. O valor inicial previsto a ser gasto com a nova versão do F-15 é de US$ 986 milhões, e os novos F-15 devem substituir os antigos F-15C/D que hoje estão em serviço dentro da USAF.

“Temos outras coisas em andamento que manterão o pipeline funcionando. Então, não é uma ameaça eminente de estar com fome de pedidos ainda”, disse Prat Kumar, vice-presidente da Boeing e gerente de programas do F-15. “Muitos dos países que possuem essa plataforma mostraram interesse.”

Arte do F-15X da Boeing Foto: Boeing

Vale ressaltar que o F-15EX é uma versão ligeiramente modificada do F-15 Advanced, que não está no inventário da USAF. As vantagens do F-15X para os EUA é seu custo de US$29000 por hora de voo, consideravelmente mais barato que o Lockheed Martin F-35.

No entanto, os dois caças devem ser mantidos na frota.

Foto: Boeing

Em abril foi anunciado formalmente pela Boeing e pela USAF que o F-15X é de interesse de ambas. O anúncio veio direto do presidente Donald Trump, que se demostrou muito satisfeito com o desenvolvimento da aeronave.

Arte do cockpit do F-15X Foto: Boeing

O F-15X, terá sensores que possibilitam uma visão 360º, além de ter 12 pontos para acoplagem de mísseis ar-ar e 15 para mísseis ar-terra, o caça poderá levar até 14 toneladas de armamento. Além disso, um novo pacote de sensores possibilitam o caça entre em um ambiente de guerra eletrônica, como as avançadas aeronaves de 5ª geração.

Fora isso, a Boeing está produzindo especialmente para o Catar e Arábia Saudita uma nova versão do F-15 Advanced. A empresa informou que planeja encerrar a produção dos jatos da Arábia Saudita em 2019, e depois iniciar a produção da encomenda do Catar.