Boeing
Boeing ecoDemonstrator em Frankfurt. Foto: Fraport/Divulgação.

Nos últimos meses de 2020 a Airbus apresentou alguns novos projetos em que acredita ser o futuro da aviação. Entre esses está a propulsão com hidrogênio em motores convencionais, porém, adaptados para o uso desse tipo de combustível.

Porém, durante a sua declaração de resultados de 2020, a Boeing voltou a afirmar que está procurando outras soluções para atingir metas de sustentabilidade. A fabricante norte-americana declarou que não planeja desenvolver por agora tecnologias de propulsão por hidrogênio.

“Eu tenho uma boa experiência com hidrogênio, nossa empresa tem uma experiência incrível com hidrogênio. Pelo menos no tamanho da fuselagem de que estamos todos falando. Experimentamos no segmento inferior, mas esse não será um mercado significativo aqui”, disse Calhoun na teleconferência com investidores.

Boeing e Embraer já trabalharam em um projeto de uso dos biocombustíveis. Foto – Boeing/Reprodução

“E com o advento do combustível sustentável, como o bioquerosene, nós já somos capazes de conviver com esse combustível. Acredito que essa será a resposta de 15 anos para as diretrizes e abordagens de 2050, porque todos nós trabalhamos com isso, experimentamos, sabemos que funciona e agora devemos desenvolver uma linha de abastecimento para isso. Mas acredito que seja a única resposta entre agora e 2050.”

Confira como funciona a propulsão com hidrogênio em aviões

A Boeing está concentrada em deixar todos os seus aviões adaptados para o uso do bioquerosene até 2030. Essa é uma forma da empresa contribuir para um mundo mais sustentável.

Calhoun analisa como complicado criar todo um sistema de distribuição do hidrogênio para aviões antes de 2050, mas ressalta que esse pode ser o futuro da aviação.

O principal desenvolvedor de produtos da Boeing, Michael Sinnett, disse que além da questão de armazenar o hidrogênio, distribuir e abastecer os aviões, ainda há os desafios de produção que precisam ser superados. Para ele, atualmente é complicado produzir hidrogênio para suprir toda a frota de aviões do mundo.


Você pode conferir mais sobre o projeto da Airbus Clicando Aqui.