F-16 C Polônia
F-16C Fighting Falcon da Força Aérea Polonesa. Foto: Staff Sgt. Jonathan Snyder/USAF.

Um par de caças F-16 Fighting Falcon da Força Aérea Polonesa interceptou na terça-feira (07) um turboélice de reconhecimento da Força Aérea Russa sobre o Mar Báltico. 

Esta é a primeira interceptação do destacamento polonês na Base Aérea de Šiauliai, na Lituânia. As aeronaves já estavam no ar pois haviam decolado para um Alerta de Treinamento (Tango Scramble). Mas durante a missão, uma aeronave não identificada foi detectada pelos radares da OTAN.

O status foi alterado para um alerta real (Alpha Scramble) e os F-16 foram enviados em uma interceptação para identificação visual. A aeronave foi identificada um avião de observação russo IL-20 Coot-A que não estava se comunicando com o controle de tráfego aéreo.

Ilyushin Il-20 Coot Rússia interceptação Polônia
O Il-20 de reconhecimento da Força Aérea Russa, interceptado pelos F-16C da Polônia. Foto: Comando Aéreo da OTAN.

“Este foi o primeiro Alpha Scramble para o destacamento polonês, chamado ‘Orlik 10’. Doi uma excelente oportunidade para confirmar a uniformidade dos procedimentos, a prontidão operacional do destacamento e sua interoperabilidade com outros componentes da OTAN”, disse o comandante do destacamento polonês Paweł Stajniak. “A missão foi conduzida com sucesso de acordo com as regras de engajamento do Policiamento Aéreo do Báltico e outros regulamentos pertinentes.”

A missão de Policiamento Aéreo rastreia e intercepta aeronaves voando perto do espaço aéreo aliado quando a aeronave não identificada não está se comunicando com o controle de tráfego aéreo e/ou não apresentou um plano de voo, causando possíveis acidentes e violações do espaço aéreo.

Desde 2004, os Aliados e a OTAN garantiram coletivamente o espaço aéreo acima da Estônia, Letônia e Lituânia. O Policiamento Aéreo é uma operação em tempo de paz projetada para garantir a segurança de todos os viajantes aéreos dentro e perto do espaço aéreo aliado.

Via Comando Aéreo Aliado – OTAN

DEIXE UMA RESPOSTA