Gripen B-52 Suécia EUA BTF
Dois caças JAS-39C Gripen escoltando um B-52H dos EUA. Foto: Força Aérea Sueca.

Dois bombardeiros B-52H Stratofortress norte-americanos foram escoltados por um par de caças JAS-39C Gripen da Força Aérea Sueca numa manobra conjunta. O exercício também contou com a participação de militares britânicos, suecos, estadunidenses e dinamarqueses em solo. A operação ocorreu na região de Småland, no sul da Suécia. 

Os B-52 participaram de um treinamento de integração ar-solo, onde JTACs (Joint Terminal Attack Controllers) da Suécia, EUA e Dinamarca coordenaram movimentos com os bombardeiros. Enquanto isso, dois caças Gripen escoltavam as aeronaves americanas.

Gripen B-52
Foto: Força Aérea Sueca

Os JTAC são militares especializados em controle e coordenação de aviões em missões de apoio aéreo aproximado. Em comunicação com os aviadores, os JTAC passam coordenadas e direcionam as aeronaves para atacar uma tropa inimiga com precisão, evitando o fratricídio (fogo amigo).

“Exercícios como este são uma parte muito importante da capacidade de defesa sueca. Colaborar com os Estados Unidos aumenta nossa capacidade de defender a Suécia e contribui para a estabilidade e segurança em nossa área imediata” diz o chefe de operações das Forças Armadas suecas, Michael Claesson.

Foto: Força Aérea Sueca

Apesar da Suécia não ser um membro da OTAN, é considerada uma nação parceira, sendo comum que as forças armadas suecas treinem com a Organização. O mesmo serve, também, para a vizinha Finlândia e demais parceiros da aliança militar liderada pelos Estados Unidos. 

“O nível de qualidade e precisão que trazemos para nossos exercícios garantem nosso sucesso na prontidão coletiva”, disse o Tenente-General Steven L. Basham, vice-comandante das Forças Aéreas dos EUA na Europa e África (USAFE). “Todas as aeronaves que treinamos neste teatro promovem a dissuasão por meio da segurança regional e global”.

Gripen B-52
Foto: Força Aérea Sueca

Segundo o Comando Aéreo Aliado da OTAN, o B-52 é parte de um grupo quatro aeronaves que chegaram ao Reino Unido na última semana para uma missão de Força-Tarefa de Bombardeiros (BTF).

De acordo com a aliança militar, a operação já estava programada anteriormente, mas o movimento ocorre ao mesmo tempo em que a Rússia ameaça uma invasão na Ucrânia, chamando mais atenção que o normal. Nesta semana, um B-52 foi escoltado por caças britânicos e israelenses durante um voo que teve duração de quase 24 horas.