AIRBUS A330 MRTT RAF F-35 CANADÁ
A330 MRTT Voyager da Força Aérea Real em formação com caças F-35B. Foto: RAF/MoD.

Na mesma semana em que a FAB recebe o seu primeiro Airbus A330, o governo do Canadá assina a compra de dois aviões do mesmo modelo. Ottawa está comprando dois A330 MRTT para substituir os antigos CC-150 Polaris (A310 MRTT) da Força Aérea Real Canadense. 

A compra do Canadá é bastante similar ao que Ministério da Defesa brasileiro está fazendo aqui. Lá, o Departamento Nacional de Defesa (DND) comprou dois A330-200 usados para posterior conversão ao padrão MRTT (Multi Role Tanker Transport), tornando os aviões em plataformas multimissão de transporte e reabastecimento em voo. 

Um A330 MRTT pousando na Base Aérea de Eindhoven, sede dos aviões da Frota Multinacional de MRTT da OTAN (MMF). Foto: Ministério da Defesa da Holanda.

Na última quarta-feira (13), o DND publicou que assinou a compra de dois A330 com a International AirFinance Corporation por US$ 102 milhões. A AirFinance vai cobrir a revisão das aeronaves antes de serem enviadas à Airbus, onde serão convertidas ao padrão MRTT nas instalações da companhia em Getafe, na Espanha. 

A compra dos novos aviões é parte do projeto Strategic Tanker Transport Capability (STTC). A RCAF deve receber seis aviões pelo projeto. Segundo o DND, “esta nova frota realizará várias tarefas, como reabastecimento em voo de outras aeronaves, militares e transporte aéreo de carga, evacuações médicas e transporte estratégico de funcionários do Governo do Canadá.”

“O governo do Canadá está comprometido em fornecer às Forças Armadas canadenses o equipamento de que precisam com a melhor relação custo-benefício. Estamos ansiosos para aceitar essas duas aeronaves, pois representam um primeiro passo importante para substituir a capacidade atualmente fornecida pela frota CC-150 Polaris”, disse a ministra da Defesa Anita Anand.

A130 MRTT CC-150 POLARIS CANADÁ REVO
Caças CF-188B Hornet reabastecendo com um CC-150 Polaris (Airbus A310 MRTT). Foto: Vic Lefrancois – RCAF.

Hoje a RCAF possui cinco CC-150, que desde 1992 são operadas pelo 437 Esquadrão de Transporte, com sede na base aérea de Trenton, em Ontario. Os aviões estão em operação desde 1992 e podem transportar cerca de 96.920 litros de combustível. Além de reabastecer os caças CF-188 Hornet e, futuramente, os recém adquiridos F-35 Lightining II, os CC-150 atuam no transporte aeromédico, logístico e de tropas. 

Os novos A330 MRTT do Canadá melhorarão “a flexibilidade, capacidade de resposta, interoperabilidade com nações aliadas, segurança de comunicações e autoproteção da frota atual da RCAF.”

O DND aponta também que o projeto STTC “irá adquirir uma solução de suporte em serviço para as aeronaves, bem como infraestrutura para abrigar e manter a frota na base operacional principal. Além disso, o projeto fornecerá uma capacidade de treinamento e simulação para preparar e manter a prontidão da tripulação.”

A330 MRTT reabastecendo um E-7A Wedgetail, ambos da Força Aérea Real Australiana. Foto: Airbus.

O A330 MRTT está em serviço em oito países. Brasil e Espanha já adquiriram seus aviões, mas ainda não foram convertidos. No caso brasileiro, a FAB já está negociando este trabalho com a Airbus. Segundo a fabricante, o processo de conversão de um A330-200 comum para o padrão militar gira em torno de 18 meses. 

Você pode conhecer mais sobre esta aeronave e suas capacidades neste artigo do Portal Aeroflap