Cathay Pacific negocia com fabricantes para adiar entregas de aeronaves

A Cathay Pacific está em negociações com a Boeing e a Airbus sobre o possível adiamento das entregas de aeronaves este ano, já que o surto de coronavírus deixa atualmente um impacto em seu desempenho fiscal.

Em um briefing após a Cathay divulgar seus resultados anuais para 2019, o chefe de operações e serviços Greg Hughes confirmou que as discussões ainda continuavam. “Ainda não chegamos a um momento de concluir essas discussões. Ainda não temos datas formais de devolução para quando essas aeronaves nos serão entregues.” Disse ele.

O Cathay Pacific Group deveria receber 17 novas aeronaves da Airbus este ano. Sete A350 foram para Cathay, seis A321neos para Cathay Dragon e outros quatro A320neos para a unidade de baixo custo HK Express. A frota sera uma mistura de aeronaves próprias e arrendadas disse a Cathay.

Em novembro passado, a companhia aérea disse que estava atrasando a entrega dos 10 corpos estreitos previstos para este ano. Também antecipou a aposentadoria de um Boeing 777-300ER no ano passado em meio à queda da demanda.

Hughes acrescenta que o grupo está “engajando todos os principais fornecedores [particularmente] aqueles com quem temos grandes programas de capital com grandes desembolsos de capital este ano e no próximo”, discutindo pacotes de ajuda sob a forma de adiamentos e descontos para ajudar a transportadora a economizar dinheiro.

O presidente da Cathay, Patrick Healy acrescenta que a transportadora está conversando com a Autoridade Aeroportuária de Hong Kong em relação às medidas de socorro, que ele diz que devem ser “proporcionais à escala do desafio que enfrentamos atualmente”.

A Autoridade Aeroportuária de Hong Kong, que administra o hub da Cathay, apresentou um pacote de alívio de HK $ 1,6 bilhão (US$ 206 milhões) para ajudar o setor durante a crise, incluindo concessões de aluguel, bem como redução ou isenção de taxas.


O grupo espera uma recuperação no segundo semestre do ano, embora Healy ressalte que, dada a “situação extremamente dinâmica”, os desenvolvimentos são difíceis de prever.

Para o ano encerrado em 31 de dezembro de 2019, a Cathay registrou um lucro operacional de HK $ 3,4 bilhões, uma queda de 4,3% em relação ao ano anterior, após um resultado pior do que o esperado no segundo semestre, que foi afetado pela agitação política no território.

 

DEIXE UMA RESPOSTA