Hawker Siddeley 748
Foto: Air North/Divulgação

O Hawker Siddeley 748 é um clássico representante dos aviões turboélice da década de 50. Naquela época as fabricantes aproveitaram o rápido desenvolvimento de novos propulsores para trocar a tecnologia, dos motores a pistão para os motores a reação.

O 748 estava nesse meio, e as companhia gostaram da proposta de um avião para substituir o DC-3. Apesar dos vários concorrentes e do baixo alcance, a aeronave conseguiu 380 encomendas no total.

No Brasil o Hawker Siddeley 748 operou pela Varig em um total de 11 unidades. Já a FAB operou com essa aeronave de 1962 até 2001, e tem até mesmo uma unidade preservada no Museu Aeroespacial, localizado no Rio de Janeiro.

Além de ser extremamente confiável, o avião inglês tinha os excelentes motores Rolls Royce Dart RDa.7 Mk 531, que também equiparam o Vickers Viscount.

E mesmo operando desde 1960, somente agora uma companhia aérea do Canadá aposentou essa aeronave.

A Air North ainda tinha o Hawker Siddeley 748 na sua frota. A aeronave de matrícula C-FCSE foi a última a sair da frota, mas não para ser aposentada. Mesmo com 51 anos nas costas, o avião agora está sendo deslocado para operar pela Wasaya Airways, uma outra aérea que faz voos regionais.

Foto: Air North/Divulgação

O Hawker 748 pode transportar tanto carga como passageiros, em uma capacidade que varia de 12 a 40 passageiros a bordo, em uma configuração só de passageiros pode levar mais de 50.


Ainda hoje é um avião útil para pousar em pistas de terra, áreas de pouca demanda e fazer voos regionais. Isso justifica a procura por um avião tão “velho” nos tempos atuai, além da alta confiabilidade do mesmo.

Sem os 748, agora a Air North tem sua operação regional apoiada em três aviões ATR 42-300, além de contar com o Boeing 737-500 e -400 para voos de alta demanda.

 

Confira abaixo a postagem de despedida da companhia para esse clássico avião: