Com live: Acompanhe a desacoplagem de uma nave espacial cargueira da SpaceX

Foguete Falcon 9 decolando com a cápsulo Cargo Dragon- Foto: NASA

A NASA vai transmitir a partir hoje, dia 11 de janeiro, a partir das 11h25 (horário de Brasília), a desacoplagem da nave espacial SpaceX Cargo Dragon da ISS (Estação Espacial Internacional). Após a desacoplagem é esperado que a cápsula faça o splashdown (Amerissagem: Pouso na água), por volta de 12 horas após a deixar a ISS, na região da costa da Flórida.

A missão (CRS-21) que foi lançada no dia 6 de dezembro levou suprimentos para a tripulação da ISS, que atualmente conta com sete pessoas.

Foguete Falcon 9 decolando com a cápsulo Cargo Dragon- Foto: NASA

A carga útil principal do Cargo Dragon foi uma câmara pressurizada NanoRacks Bishop, que será acoplada roboticamente ao módulo Tranquility. Bishop aumentará a capacidade de pesquisa espacial externa na estação espacial beneficiando organizações públicas e privadas.

“Estou animado para finalmente ver a ciência retornando aqui novamente, porque podemos colocar esses experimentos sensíveis ao tempo no laboratório mais rápido do que nunca”, disse Jennifer Wahlberg, gerente do projeto de utilização do Centro Espacial Kennedy. “Enviar ciência para o espaço e depois recebê-la novamente na pista era definitivamente algo nos dias do ônibus espacial que realmente nos orgulhava, e ser capaz de voltar a esse processo é ótimo.”

Neste retorno para a Terra a Crago Dragon da SpaceX está trazendo alguns experimentos feitos na ISS, entre eles estão:

  • Cardinal Heart , que estuda como as mudanças na gravidade afetam as células cardiovasculares em nível celular e de tecido usando tecidos cardíacos projetados em 3D, um tipo de chip de tecido. Os resultados podem fornecer uma nova compreensão dos problemas cardíacos na Terra, ajudar a identificar novos tratamentos e apoiar o desenvolvimento de medidas de triagem para prever o risco cardiovascular antes do voo espacial.
  • Um estudo da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão, Space Organogenesis , que demonstra o crescimento de botões de órgãos 3D a partir de células-tronco humanas para analisar mudanças na expressão gênica. Os resultados desta investigação podem mostrar vantagens do uso da microgravidade para desenvolvimentos de ponta em medicina regenerativa e podem contribuir para o estabelecimento de tecnologias necessárias para criar órgãos artificiais.
  • O experimento de adesão e corrosão bacteriana , que identifica os genes bacterianos usados ​​durante o crescimento do biofilme, examina se esses biofilmes podem corroer o aço inoxidável e avalia a eficácia de um desinfetante à base de prata. Esta investigação pode fornecer informações sobre as melhores maneiras de controlar e remover biofilmes resistentes, contribuindo para o sucesso de futuros voos espaciais de longa duração.
Foto: NASA
  • Produção de fibra óptica , que inclui o retorno de fibras ópticas experimentais criadas em microgravidade a partir de uma mistura de zircônio, bário, lantânio, sódio e alumínio. O retorno das fibras, chamadas de ZBLAN em referência à fórmula química, ajudará a verificar estudos experimentais que sugerem que as fibras criadas no espaço devem apresentar qualidades muito superiores às produzidas na Terra.
  • Rodent Research-23 , que envolve o retorno de ratos vivos. Este experimento estuda a função das artérias, veias e estruturas linfáticas do olho e as mudanças na retina antes e depois do vôo espacial. O objetivo é esclarecer se essas alterações prejudicam a função visual. Pelo menos 40 por cento dos astronautas experimentam deficiência visual conhecida como Síndrome Neuro-ocular Associada ao Voo Espacial (SANS) em voos espaciais de longa duração, o que pode afetar adversamente o sucesso da missão.

Será a primeira vez que uma cápsula com experimentos científicos chega a Flórida desde a aposentadoria dos Space Shutles em 2011.

A SpaceX do empresário Elon Musk, que recentemente está no topo da lista das pessoa mais ricas do mundo, está investido bastante no setor espacial, inclusive com humanos, visto que já foram realizados dois lançamentos tripulados para ISS, e um terceiro lançamento está previsto para esse ano.


Cápsula da SpaceX Crew Dragon Resilience- Foto: Print do vídeo da NASA

Além disso, a empresa de Musk lança quase que semanalmente foguetes Falcon 9 que levam para a órbita da Terra os satélites Starlinks. Os Starlinks serão uma constelação de satélites que irão fornecer internet de alta velocidade em nível global. Atualmente já foram lançados mais de 600 stralinks, mas os planos da SpaceX é que sejam lançados 12.000.

 

Transmissão da desaclopagem da Cargo Dragon:

 

 

Fonte de apoio: NASA

DEIXE UMA RESPOSTA