A Tenente Amanda 'Stalin' Lee é a primeira piloto selecionada para voar caças F/A-18 Super Hornet nos Blue Angels, equipe de demonstração da Marinha dos EUA. Fotos: Marinha; Gabriel Brown.

Pela primeira vez os Blue Angels, a equipe de demonstração aérea da Marinha dos EUA, poderá ter uma mulher nos comandos de um caça F/A-18 Super Hornet em suas apresentações. O esquadrão revelou hoje (18) seus novos pilotos para temporada de 2023 e dentre eles está a Tenente Amanda Lee, apelidada de Stalin. 

A aviadora está entre seis novos membros da equipe revelados nesta segunda-feira, incluindo outros dois pilotos de F/A-18 e C-130 Super Hercules, um coordenador de eventos, um oficial de manutenção e um médico de esquadrão. 

A Tenente Amanda ‘Stalin’ Lee é piloto de caça F/A-18E/F Super Hornet, o principal jato de combate da Marinha dos EUA desde a aposentadoria do F-14 Tomcat em 2006. Atualmente ela é membro do esquadrão de caça e ataque embarcado VFA-106 Gladiators, com sede na base aeronaval de Oceana, no estado da Virginia.

Ela também atua como instrutora de Super Hornet e piloto de demonstração para o Rhino Demo Team da Marinha. Em junho de 2021, a Tenente apareceu em um vídeo onde o cantor Gabriel Brown conseguiu cantar a música Danger Zone (trilha sonora de Top Gun) perfeitamente, mesmo sofrendo 6.3 vezes a aceleração da gravidade, a famosa “Força G”.

Imagem: Blue Angels/Marinha dos EUA.

Junto da Tenente Amanda, o Tenente-Comandante Thomas Zimmerman, do VFA-11 Red Rippers, também se junta aos Blue Angels como novo piloto de demonstração no Super Hornet.

Formada em 1946, a esquadrilha de 76 anos é a segunda mais antiga do mundo, perdendo apenas para a Patrouille de France da Força Aeroespacial Francesa. Ao longo de sua história, os Blue Angels usaram os caças F6F Hellcat, F8F Bearcat, F9F Panther e Cougar, F-11 Tiger, F-4 Phantom II, A-4 Skyhawk e F/A-18 Hornet. Desde 2020 a equipe emprega o Super Hornet nas suas demonstrações.

Caças F/A-18E/F Super Hornet dos Blue Angels. Foto: US Navy.

Além dos caças, os Blue Angels ainda se apresentam com o C-130J/T Super Hercules, apelidado de Fat Albert, que apesar de ser um avião de carga, também faz demonstrações em voo. 

Apesar de ser a primeira mulher selecionada para voar caças nos Blue Angels, a Tenente Amanda Lee não é a primeira aviadora do esquadrão. Em 2014, a Major Katie Higgins se tornou a primeira piloto dos Blue Angels e entre 2015 e 2016, a oficial dos Fuzileiros Navais voou o C-130 Fat Albert. 

Segundo o The War Zone, selecionar um piloto que já tenha experiência de demonstração aérea no Super Hornet e esteja familiarizado com a rotina do show aéreo é certamente lógico. Além disso, a Tenente Lee começou de baixo, ingressando na Marinha como recruta em 2007 e perseguindo todas as oportunidades possíveis para se tornar piloto. 

Posteriormente ela se tornou Técnica de Eletrônica de Aviação, o que a levou à seleção para o Programa de Comissionamento de Marinheiro para Almirante (STA-21). Ela se formou em Bioquímica na Old Dominion University e ganhou sua comissão de oficial em agosto de 2013, sendo declarada aviadora em 2016. 

Importante destacar neste ponto que, nos EUA, é necessário ter um diploma de curso superior para se tornar oficial das forças armadas. 

Dessa forma, a carreira da Tenente Stalin também é uma ótima ferramenta para os Blue Angels, que tem por missão divulgar o trabalho da Marinha dos EUA e suas formas de ingresso. É, essencialmente, a mesma tarefa da Esquadrilha da Fumaça da Força Aérea Brasileira. 

Durante uma entrevista em janeiro de 2019, Lee disse que ela é “primeiro piloto, segundo pessoa e meu gênero não é realmente um problema”. Na época ela estava escalada pra participar do primeiro sobrevoo feito apenas por mulheres na Marinha, em homenagem à Capitão Rosemary Mariner, uma pioneira na aviação naval dos EUA. 

Lee creditou Mariner, que morreu em 24 de janeiro de 2019 aos 65 anos, por ter “aberto esse caminho para nós. Portanto, é realmente uma grande honra. Estou super honrada por fazer parte desse viaduto em sua homenagem”.

Agora, Lee se prepara para se apresentar oficialmente aos Blue Angels em setembro, junto de seus cinco novos colegas de equipe. Ele ainda será treinada e avaliada pelos membros do Esquadrão. Se passar em todos os testes, ela então será declarada como piloto de demonstração em uma das equipes de acrobacias mais famosas do mundo.