Crise: Air Canada vai demitir 16500 funcionários

Foto - Air Canadá/Divulgação

A Air Canada disse que em breve precisará demitir temporariamente 16500 funcionários, no mesmo momento que corta 90% dos seus voos em abril e maio, devido à acentuada queda na demanda por viagens, causada pelo surto de coronavírus.

“Devido ao impacto sem precedentes do COVID-19 em seus negócios, a companhia aérea reduzirá a capacidade para o segundo trimestre de 2020 em 85%-90% em comparação com o segundo trimestre do ano passado e colocará 15200 membros de sua força de trabalho no status de folga. As reduções no local de trabalho entrarão em vigor a partir de 03 de abril e devem ser temporárias”, escreve a companhia aérea em comunicado em 30 de março.

As notícias sobre a redução de pessoal, que representam mais da metade do total de 30000 funcionários da companhia aérea, vêm duas semanas depois que a maior companhia aérea do Canadá anunciou que havia demitido temporariamente 5100 comissários de bordo. Não está claro se os 16500 cortes de pessoal anunciados na segunda-feira incluem demissões anteriores.

Foto – Air Canadá/Divulgação

”Distribuir uma proporção tão grande de nossos funcionários é uma decisão extremamente dolorosa, mas uma decisão que devemos tomar, considerando nossas operações dramaticamente menores para o próximo tempo. Isso ajudará a garantir que a Air Canada possa gerenciar essa crise que afeta as companhias aéreas em todos os lugares”, afirma Calin Rovinescu, executivo-chefe.

Além das reduções de pessoal, a Air Canada tomará medidas extraordinárias para proteger sua liquidez, incluindo corte de salários dos principais executivos, adiamento de recompras de ações, redução de linhas de crédito e implementação de um programa de redução de custo e adiamento de capital, diz a empresa.

O sindicato que representa os comissários de bordo da companhia aérea, o Sindicato Canadense de Funcionários Públicos, diz que não possui nenhuma informação sobre demissões “adicionais” entre os comissários de bordo. Isso pode implicar que as 5100 demissões anunciadas em 20 de março façam parte das 16500 mencionadas nesta segunda-feira.

 

DEIXE UMA RESPOSTA