LATAM GOL
Foto: Gabriel Melo

A demanda e a oferta de voos no mês de abril seguem a níveis mais próximos ao período pré-pandemia, quando comparados com os mesmos meses do último biêno. 

De acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira, 2 de junho, pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), no mercado doméstico, os indicadores tiveram recuo de 9,9% e 5,8%, respectivamente, em abril deste ano frente aos dados apurados em igual período de 2019.

Quando comparados com o quarto mês do ano passado, no entanto, os indicadores de 2022 cresceram 131,7% e 129,4%.

Em voos nacionais, as empresas aéreas transportaram 6,1 milhões de passageiros pagos no mês de abril, número 16,2% menor em relação ao total de viajantes pagos três anos antes, quando foram transportados 7,3 milhões. Na comparação com dados do ano passado, o indicador teve aumento de 132,6%.

Em abril a LATAM ficou novamente na liderança, com 34,5 % da demanda do mercado de voos domésticos. Já a Azul e a GOL praticamente ficaram com a mesma participação, por volta de 32,5%.

Esses e outros dados fazem parte do Relatório de Demanda e Oferta (clique no link para acessar), divulgado de forma mensal pela Agência.

 

Mercado internacional

No mês de abril deste ano, o transporte de carga e correio pago continuou registrando índice acima do que foi computado em anos anteriores à pandemia de covid-19.

O volume de carga transportada no mercado internacional, em toneladas, em abril foi de 81.045, alta de 12,7% na comparação com dados obtidos três anos atrás e 4,5% em relação ao ano passado. Assim como nos meses anteriores, o número registrou recorde para o mês de abril desde o início da série histórica.

Frente aos dados registrados em abril de 2019, os indicadores de demanda e oferta no mercado internacional tiveram recuo de 34,2% e 33,9%, respectivamente. Na comparação com os indicadores do ano passado, no entanto, houve crescimento de 517,5% e 119%. No quarto mês do ano, o número de passageiros pagos transportados em voos internacionais foi o maior registrado desde o início da pandemia de covid-19, com 1,138 milhões de viajantes.

Todos os indicadores apresentados, bem como o histórico da base, estão disponíveis para consulta na página Relatório de Demanda e Oferta (clique no link para acessar).

 

Via: ANAC