Latam Brasil
Foto: Gabriel Benevides/Aeroflap

Durante uma live para os jornalistas na manhã deste sábado (27), Roberto Alvo , CEO do grupo Grupo LATAM Airlines, deu mais detalhes sobre o plano de recuperação do grupo frente a Lei de Falências dos Estados Unidos (Capítulo 11).

O executivo afirmou que o Grupo LATAM Airlines e suas afiliadas no Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Peru e os Estados Unidos após a saída do Capítulo 11 terão uma dívida em torno dos US$ 7,26 bilhões e uma liquidez na casa dos US$ 2,67 bilhões.

Além disso, a LATAM Brasil durante esse processo será a única que terá todas as suas dívidas quitadas. O executivo justificou que esta decisão está em consonância ao plano agressivo de crescimento doméstico e internacional da LATAM Brasil para os próximos anos, com a previsão de lucros já em 2023.

Entretanto, ainda não está claro motivos a LATAM Brasil será a única das filiais a ter a sua dívida totalmente quitada, talvez seja uma resposta de que o Grupo conta com a sua filial brasileira será um pilar importante para a pós-reorganização.

Contudo, quando perguntado sobre o possível interesse por parte da Azul Linhas Aéreas na aquisição da filial brasileira do grupo, Juan Jose explicou que a proposta da concorrente brasileira foi considerada incompleta segundo a avaliação dos credores, acionistas e pela companhia, a própria manifestação não foi qualificada para se tornar uma proposta.

Com previsão da audiência para aprovar a adequação da Declaração de Divulgação do Capítulo 11 e dos procedimentos de votação marcado para acontecer em janeiro de 2022, ficará a critério de o tribunal norte-americano apresentar um calendário específico.

Com isso, caso o tribunal norte-americano dê o sinal verde para a Declaração de Divulgação, a LATAM solicitará uma nova audiência para confirmar que o plano de recuperação seja realizado em março de 2022.

Para mais detalhes do plano de recuperação do GRUPO LATAM, basta clicar aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA