• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Embraer oferece KC-390 e A-29 Super Tucano para a Índia

Embraer KC-390 e A-29 Defesa e Segurança IDEX
Embraer KC-390 e A-29. Foto: Embraer/Cláudio Capucho

A Índia já uma operadora de produtos da Embraer há alguns anos, mas a fabricante brasileira busca novos contratos com o país asiático. Agora a companhia ofereceu suas duas mais relevantes aeronaves militares: o cargueiro KC-390 Millennium e o turboélice de ataque A-29 Super Tucano. 

A oferta da Embraer acontece em meio à uma série de investimentos que Nova Déli tem feito em seu setor de defesa, com a busca, compra e desenvolvimento local de novos vetores, bem como a modernização dos equipamentos atuais. Tudo isso em face à ameaça da China e a velha rusga com o Paquistão. 

Falando ao portal indiano Mint, Caetano Neto, diretor da Embraer Defesa & Segurança, diz que a empresa quer aumentar as parcerias locais numa tentativa de auxiliar as capacidades domésticas da Índia e, ao mesmo tempo, ajudá-la a alcançar o status de exportador global de defesa.

Embraer KC-390 C-390 Millennium da Força Aérea Brasileira. Foto: Gabriel Centeno - Aeroflap.

Embraer KC-390 Millennium da Força Aérea Brasileira. Foto: Gabriel Centeno – Aeroflap.

Atualmente a Embraer tem negociado com a Índia um acordo sobre os cargueiros multimissão KC-390 Millennium. Já em operação com a Força Aérea Brasileira e adquiridos por Portugal, Holanda e Hungria, o modelo seria usado principalmente nas regiões do norte do país, aponta o site.

Cabe ressaltar que a Força Aérea Indiana já opera o C-130J Super Hércules, principal concorrente do cargueiro tático brasileiro.

Além disso, a Embraer também vê a Índia como um potencial operador do A-29 Super Tucano. Amplamente usado no mundo, inclusive em operações de combate, o Super Tucano seria uma plataforma atraente à Marinha, Força Aérea, Guarda Costeira e forças de segurança de fronteira da Índia, como a Polícia de Fronteira Indo-Tibetana e a Força de Segurança de Fronteira. 

A-29B Super Tucano do Esquadrão Joker lançando bombas BAFG-230. Foto: Sgt. Manfrim/FAB.

A-29 Super Tucano do Esquadrão Joker lançando bombas BAFG-230. Foto: Sgt. Manfrim/FAB.

“Além de impulsionar a fabricação local do país, a Embraer também pode ajudar a Índia a se tornar um fornecedor crítico na cadeia de suprimentos global por meio de suas ofertas substanciais em unidades aeroespaciais”, disse Neto.  

Perguntado se a Embraer estaria disposta à transferir tecnologia, Neto disse que “a Índia é um mercado importante para nós e estamos ansiosos para estabelecer parcerias locais no país que possam impulsionar ainda mais as indústrias e capacidades de defesa da Índia.”

“Vemos a Índia não como um cliente, mas como um parceiro de negócios promissor”, afirmou o executivo, apontando ainda que a Embraer está buscando parcerias com empresas indianas não apenas para serviços às forças armadas locais, mas também aos clientes globais da companhia. 

ERJ-145 NETRA da Força Aérea Indiana. A aeronave é similar ao E-99 da FAB, mas com uma série de instrumentos desenvolvidos na Índia, incluindo o radar montado no dorso da fuselagem. Foto: IAF.

ERJ-145 NETRA da Força Aérea Indiana. A aeronave é similar ao E-99 da FAB, mas com uma série de instrumentos desenvolvidos na Índia, incluindo o radar montado no dorso da fuselagem. Foto: IAF.

Como explicado antes, essa não seria a primeira vez que a Índia compra aviões da Embraer. A força aérea e os serviços de fronteira do país empregam o jatinho Legacy 600 para missões de transporte de militares e autoridades. O avião-radar E-99 (ERJ-145 AEW&C) também é usado no país, mas numa versão própria chamada de Netra, equipada majoritariamente com sensores e aviônicos produzidos localmente, incluindo o radar AESA. 

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.