Embraer vai desligar quase 2500 trabalhadores

Embraer
Foto - Embraer

No final desta última semana a Embraer anunciou oficialmente que estava desligando 900 trabalhadores como parte do seu plano de reestruturação, após a crise atual afetar as operações da empresa e a lucratividade geral.

A demissão de 900 trabalhadores já era equivalente a 4,5% do seu efetivo mundial, contudo uma outra onda de demissões aumenta esse percentual. Os cortes totais, com os 1600 funcionários dos programas de demissão voluntária (PDV), fazem esse número de “demitidos” chegar a 2500 trabalhadores, ou 12,5% do efetivo total da empresa.

Essa questão causou até mesmo uma ameaça de greve por parte do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos. No momento a Embraer negocia com os sindicatos como os desligamentos serão realizados, e evita uma possível greve.

“Desde o início da pandemia, a Embraer adotou uma série de medidas para preservar empregos como férias coletivas, redução de jornada, lay-off, licença remunerada e três planos de demissão voluntária (PDV). Também reduziu o trabalho presencial nas plantas industriais com o objetivo de zelar pela saúde dos colaboradores e garantir a continuidade dos negócios”, disse a Embraer em nota.

Enquanto realiza demissões em massa, a Embraer luta para continuar sobrevivendo. O impacto da pandemia foi forte na aviação, e a fabricante brasileira teve uma queda de 75% nas entregas de aeronaves, em comparação com o mesmo período do ano passado, que já não foi dos melhores na empresa.

Não há uma perspectiva de quando a Embraer voltará a contratar pessoas novamente, estes trabalhadores vão ter uma nova chance na Embraer quando a mesma voltar a contratar funcionários.

No entanto, a Embraer mantém encomendas para entregar no futuro e sofreu pouquíssimos cancelamentos durante o período da pandemia. Ao contrário, os aviões menores mostram o seu valor atualmente durante a recuperação do mercado de aviação.


 

Em nota a Embraer disse:

Em função das informações falsas e manipuladas divulgadas pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, relativas ao processo de reestruturação pelo qual passa a empresa, a Embraer decidiu cancelar reunião marcada na sexta-feira com o SindiMetal e solicitou ao Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região mediação para dar continuidade às tratativas que estavam em curso. A audiência virtual foi marcada para a próxima terça-feira, às 10h.

A Embraer informa ainda que a empresa continua operando normalmente. Os funcionários continuam trabalhando tanto nas fábricas como em home office.

 

DEIXE UMA RESPOSTA