Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

As companhias aéreas procuram a cada dia assentos mais leves para os seus aviões, o principal benefício é a redução de peso dos mesmos, diminuindo o consumo de combustível da aeronave.

Contudo, os passageiros passam a reclamar mais sobre o conforto dos assentos, visto que a redução de peso também penaliza o conforto do passageiro. Agora isso não é problema, uma empresa eslovena, a Vanema, apresentou um novo conceito para assentos leves, que promete não penalizar o conforto do passageiro a bordo.

O conceito apresentado nos assentos pela Vanema serve para a Classe Econômica, Economy Premium ou Classe Executiva, e é bastante simples.

A Vanema optou por trocar a espuma densa e fina, dos assentos do tipo slim, por uma espuma mais grossa, com montagem do tipo honeycomb, onde grande parte da estrutura do assento é simplesmente ar. Essa montagem é bem semelhante às camas com molas.

A linha Octaspring, no entanto, não promete aumentar a largura dos assentos tão significativamente, viabilizando o produto também para as empresas Low Costs que desejam uma configuração mais densa, porém com um espaço mínimo para os passageiros.

Ao todo, o peso da espuma pode diminuir em 50%, na comparação com assentos comuns, a estrutura toda tem o mesmo peso dos assentos mais leves disponíveis no mercado, mas sem comprometer o conforto. Comparando com os assentos comuns mais confortáveis, o Octaspring é 30% mais leve.

As cores da estrutura representam “molas” de espuma com as resistências ao peso diferentes entre si.

Na classe econômica, isso significa uma economia de peso de cerca de 150g por almofada de assento. Na classe executiva, a redução é de até 800g por assento. Em uma aeronave com 30 fileiras na Classe Econômica, isso significa uma diminuição de peso de 27 kg em cada voo.

A parte térmica do assento também foi otimizada, o conceito permite que este assento esquente 8 vezes menos, em comparação com os atuais.

O novo assento é promissor, e para isso a nova empresa está trabalhando para finalizar a certificação para o uso aeronáutico, com ajuda das empresas Airbus, STELIA Aerospace e SAGROUP.

 

DEIXE UMA RESPOSTA