Este pode ser o novo turboélice da Embraer

Embraer turboélice

Nesta quinta-feira (29/10), em uma entrevista do Rodrigo Silva e Souza, vice-presidente de marketing da Embraer Commercial Aviation, a Embraer apresentou um pouco do seu estudo para o novo conceito de avião turboélice.

Como ilustrado na imagem em destaque dessa matéria, temos um conceito de um turboélice com muito refinamento aerodinâmico, e utilizando um conceito de asa baixa, diferente de atuais aviões concorrentes.

Na entrevista Silva e Souza destacou que o novo turboélice pode operar voos comerciais em 2027.

Vale ressaltar que este é um conceito, e a Embraer pode mudar o design do produto final.

O novo turboélice da Embraer deve levar cerca de 70 a 100 passageiros, e ter atualizações significativas em aerodinâmica e no sistema de propulsão. A meta é criar uma aeronave de menor emissão de CO2 para voos de curta distância, e superar os concorrentes, como a ATR com um produto que fornece 20% menor queima de combustível.

Essa nova perspectiva vai contra a meta anterior da Embraer de uma aeronave para 40 a 80 passageiros, e em direção ao E175 e E190.

Nos bastidores, o projeto está avançando com a equipe conduzindo uma extensa pesquisa de mercado e conversando com fornecedores de motores. A Embraer também indica que pode optar por tecnologias pouco ortodoxas, como a propulsão híbrida na nova aeronave.


O projeto está em seus estágios iniciais de desenvolvimento, então ainda há muita criação de conceitos, e parcerias para lançar o produto. Se a Embraer utilizasse a tecnologia atual, seria possível disponibilizar o avião até 2025, de acordo com Rodrigo.

Um avanço mais significativo, no entanto, depende de como a Embraer vai achar as novas tecnologias. A Rolls-Royce, por exemplo, já estava desenvolvendo uma propulsão híbrida em conjunto com a Airbus.

O projeto deverá ser realizado através da própria Embraer por enquanto, visto que não há empresas listadas ou interessadas em uma parceria.

 

DEIXE UMA RESPOSTA