A-10 Marlyand Elephant Walk
Dezesseis A-10C do 104º Esquadrão de Caça da Guarda Aérea de Maryland durante um Elephant Walk no Martin State Airport, em Middle River. Foto: Master Sgt. Christopher Schepers/MDANG

Em meios às tensões causadas pela guerra entre Ucrânia e Rússia, os Estados Unidos enviaram dez jatos de ataque ao solo A-10 Thunderbolt II para um exercício no norte e sudeste da Europa.

De acordo com a Força Aérea dos EUA na Europa e África (USAFE), as aeronaves pertencem ao 104º Esquadrão de Caça da Guarda Aérea de Maryland. Os A-10C chegaram à Islândia no dia 05 de maio. Quatro decolaram para a Noruega no dia seguinte, enquanto as seis aeronaves restantes pousaram na Macedônia do Norte no dia 07.

A-10 Marlyand Elephant Walk
Dezesseis A-10C do 104º Esquadrão de Caça durante um Elephant Walk no Martin State Airport, em Middle River. Foto: Master Sgt. Christopher Schepers/MDANG

Os jatos de ataque estarão participando do exercício Swift Response do Exército dos EUA, além de treinarem a doutrina Agile Combat Employment (ACE). Para isso, os aviões serão implantados em locais operacionais avançados na Macedônia do Norte, Letônia, Lituânia, Estônia e Polônia.

Continua depois do anúncio

“O A-10 é a principal aeronave de apoio aéreo aproximado de baixa altitude da Força Aérea dos EUA e é a primeira aeronave da Força Aérea projetada especificamente para apoio aéreo aproximado às forças terrestres”, destaca a USAFE.

“Essas capacidades fornecem suporte essencial ao componente terrestre da força conjunta e proporcionam flexibilidade militar dos EUA na projeção de poder em regiões altamente contestadas.”

a-10 AGM-65 MAVERICK míssil
A-10C disparando um míssil AGM-65 Maverick. Foto: MSgt Robert Wieland/USAF.

A presença dos jatos na Polônia também reforça a posição dos EUA e seus parceiros da OTAN no Leste Europeu, em face ao conflito russo-ucraniano que deve chegar aos 90 dias no final deste mês, sem qualquer perspectiva de resolução até o momento.

Continua depois do anúncio

A OTAN já vinha aumentando sua presença e prontidão naquela região, antes mesmo do início das hostilidades. Hoje, uma série de caças, helicópteros, plataformas não tripuladas, aeronaves de inteligência e reconhecimento estão presentes nas fronteiras orientais da aliança, ao lado de soldados e blindados.