A-10 Marlyand Elephant Walk
Os 16 A-10C do 104º Esquadrão de Caça durante o Elephant Walk no Martin State Airport, em Middle River. Foto: Master Sgt. Christopher Schepers/MDANG

Nesta quarta-feira (03), a Guarda Aérea Nacional do estado de Maryland (MDANG) realizou um exercício de geração de missões, desdobrando 16 jatos A-10 Thunderbolt II. As aeronaves de ataque ao solo fizeram um Elephant Walk na Base Aérea da Guarda Nacional de Warfield (Martin State Airport) em Middle River. 

O exercício envolveu todos os A-10C do 104º Esquadrão de Caça, além de pilotos, mecânicos, operadores da base e pessoal de apoio da 175ª Ala. 

“Vendo toda a nossa frota na pista, é apenas uma demonstração incrível de poder de combate”, disse o Coronel da USAF, Richard D. Hunt, vice-comandante da 175ª Ala. “Nossos mantenedores são alguns dos melhores da Força Aérea e esta é uma prova concreta da nossa capacidade de utilizar toda a força de nosso poder aéreo sempre que necessário.”

A-10 Maryland ANG
O Elephant Walk realizado nesta quarta-feira (03) reuniu todos os 16 A-10 Thunderbolt II do 104º Esquadrão. Foto: Master Sgt. Christopher Schepers/MDANG.

O exercício de prontidão destacou a agilidade e a rápida mobilidade do poder aéreo da MDANG, demonstrando a capacidade de lançar A-10s prontos para o combate, desdobráveis ​​para operações de contingência sem aviso prévio.

“Nossa capacidade de gerar poder aéreo de combate a qualquer momento ajuda a promover a estabilidade regional porque podemos responder imediatamente a qualquer ameaça”, disse o Brigadeiro da Força Aérea, Gen. Paul D. Johnson, comandante da 175ª Ala. 

“A 175ª Ala está sempre pronta para responder ao chamado de nossa nação e defendê-la de nossos adversários. Sabemos que eles estão assistindo, então é bom para eles saibam que podemos trazer a luta a qualquer momento. Estou orgulhoso dos militares da Ala em gerar e empregar com o mais alto nível de excelência em um ambiente disputado e com total [segurança operacional].”

A-10 elephant walk pintura
Um dos A-10 que participaram do exercício ostenta uma pintura que celebra os 100 anos da Guarda Aérea Nacional de Maryland. Foto: Master Sgt. Christopher Schepers/MDANG.

Um dos A-10 que participou do Elephant Walk ostenta uma pintura especial que celebra os 100 anos da MDANG. O esquema, em tons de verde-oliva, amarelo, azul, vermelho e branco, remonta às aeronaves empregadas pela instituição na década de 1930: Curtiss O-11 Falcon, Consolidated O-17 Courier e o Douglas O-38. 

A-10 pintura ANG
Foto: SrA Rachel Underwood/ANG.

Origem na Segunda Guerra

Segundo a Guarda Nacional, exercícios realistas como preparam o pessoal da Força Aérea para picos nas operações quando um grande número de aeronaves e pessoal se mobiliza para uma missão.

Durante a operação, os mecânicos prepararam a aeronave e os pilotos, em seguida, ligaram os motores dos A-10s e taxiaram, formando uma linha de meia milha de comprimento (804 metros) antes de entrar em uma formação compacta na pista. 

Foto: Master Sgt. Christopher Schepers/MDANG.

Esse movimento é chamado de Elephant Walk. O termo tem origem na Segunda Guerra Mundial, quando centenas de aeronaves taxiavam em filas únicas, lembrando uma manada de elefantes. 

“A geração de tantos A-10s é a prova de todo o trabalho em equipe necessário para nos manter operacionalmente prontos”, disse o Coronel da USAF David Wright, comandante do 175º Grupo de Manutenção. “Por mais orgulhoso que eu esteja do trabalho que nossos aviadores fizeram, não posso dizer que estou surpreso com isso. Prontidão para o combate é o que fazemos, e nosso pessoal sempre está à altura da ocasião.”

DEIXE UMA RESPOSTA