Qatar Airways

A Agência Europeia de Segurança da Aviação (EASA) emitiu nesta semana uma declaração oficial, envolvendo uma investigação sobre problemas de segurança com o Airbus A350, após alegações da Qatar Airways.

De acordo com a EASA, que realizou a certificação deste modelo de aeronave, os problemas de pintura não afetam a segurança de voo do A350XWB, em qualquer versão disponível.

A posição da agência novamente corrobora as declarações da Airbus, que a deterioração da pintura não afeta a segurança dos voos operados com o A350, ao contrário do afirmado pela Qatar Airways, que processou a fabricante em uma corte no Reino Unido.

A EASA reconheceu, no entanto, que algumas companhias aéreas como a Lufthansa já enfrentaram problemas com a pintura do A350, e a fabricante deve buscar uma solução, ressaltando que este é um defeito estético, apenas.

Além da Qatar Airways, outras cinco companhias também relataram o mesmo problema de pintura, mas sem que nenhuma aeronave fosse tirada de serviço.

Um vídeo divulgado anteriormente pela Qatar mostra os danos de corrosão do A350 próximo a proteção anti-raio:

A disputa entre a Qatar e a Airbus já dura alguns meses desde quando a companhia aérea decidiu processar a fabricante por problemas na camada de pintura de aeronaves A350 que a companhia do Golfo recebeu.

Além disso, a companhia alega riscos operacionais com as aeronaves afetadas, sendo que todas as 21 aeronaves estão sem voar por conta dos problemas de corrosão em uma subcamada da proteção anti-raio.