F-35 A ROKAF Coreia do Sul
F-35A Lighting II da Força Aérea Sul-Coreana (ROKAF). Foto: Jeon Heon-kyun - REUTERS

A Força Aérea Sul-Coreana (ROKAF) confirmou nesta sexta-feira (14) que o seu F-35 que fez um pouso de barriga colidiu com um pássaro em voo, o chamado bird strike. Os militares seguem investigando o acidente para saber o porquê do trem de pouso não ter descido após a colisão. 

No dia 04 de janeiro, um F-35A da ROKAF fez um pouso de barriga na base aérea de Seosan, oeste do pais. O piloto não se feriu, mas a aeronave sofreu danos na fuselagem. Na data, informações apontavam que o caça furtivo apresentou problemas nos aviônicos, forçando o piloto a fazer um pouso de barriga. 

F-35A ROKAF Coreia
F-35A Lightning II da ROKAF. Foto: Lockheed Martin.

A ROKAF divulgou hoje os resultados de uma investigação preliminar sobre o acidente, informando que o pássaro acertou a entrada de ar do lado esquerdo. Além disso, a Força Aérea também pediu à mídia local que se abstenha de reportagens “dirigidas por especulação” sobre o motivo do pouso de barriga. 

Uma equipe de especialistas dos Estados Unidos irá ao país para realizar uma apuração adicional sobre detalhes técnicos. Nesse escopo, os investigadores querem saber os motivos para o não funcionamento dos aviônicos e trens de pouso do F-35 no acidente. 

F-35A ROKAF Bays
F-35A sul-coreano taxia com as baias de armamentos abertas. Foto: ROKAF.

Atualmente a ROKAF tem cerca de 30 caças F-35A em serviço, tendo adquirido um total de 40 aeronaves. Seoul também desejar comprar caças F-35B de pouso e decolagem vertical para operar em seu futuro porta-aviões, o LPX-II. Além do jato stealth, a ROKAF opera o F-15K Slam Eagle, F-16 Fighting Falcon, FA-50 Golden Eagle, F-4E Phantom II, F-5E/F Tiger II e desenvolve o caça KF-21 Boramae. 

Com informações de Alert 5 e Yonhap

DEIXE UMA RESPOSTA