• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

FAB homenageia 40 anos do T-27 Tucano com pintura comemorativa

Para celebrar os 40 anos de operação na FAB, T-27 Tucano recebeu pintura especial na cauda. Foto: Ten. Inforzatto/AFA.
Para celebrar os 40 anos de operação na FAB, T-27 Tucano recebeu pintura especial na cauda. Foto: Ten. Inforzatto/AFA.

No mês de setembro o Embraer T-27 Tucano completou 40 anos de atividades com a Força Aérea Brasileira (FAB). Utilizado na instrução dos cadetes da Academia da Força Aérea, o Tucano formou várias gerações de aviadores militares. Para celebrar a marca, um dos T-27 recebeu uma pintura comemorativa na cauda. 

A pintura especial foi aplicada na cauda do T-27 modernizado, matrícula 1394. O esquema inclui um Tucano estilizado em com as cores da bandeira nacional, a marca dos 40 anos (1983 – 2023) com a silhueta do T-27 e ao fundo um pica-pau em azul, simbolizando os instrutores de voo que utilizam o T-27 na formação dos novos pilotos. 

A cerimônia comemorativa foi realizada na AFA, na última segunda-feira (20) e contou com a presença do comandante da FAB, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno. Ele pilotou o T-27 “customizado”, dividindo o cockpit com o Chefe da Divisão de Operações Aéreas da AFA, Tenente-Coronel Aviador Marcelo Guimarães Resende.

T-27 comemorativo foi interceptado pela Esquadrilha da Fumaça. que operou a aeronave por 30 anos antes do A-29 Super Tucano. Imagem: FAB/AFA.

T-27 comemorativo foi interceptado pela Esquadrilha da Fumaça. que operou a aeronave por 30 anos antes do A-29 Super Tucano. Imagem: FAB/AFA.

No voo comemorativo, o T-27 foi escoltado pelas aeronaves do Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA) – mais conhecido como Esquadrilha da Fumaça, que por mais de três décadas utilizou o Tucano em suas demonstrações, até trocá-lo pelo A-29 Super Tucano. 

“É um prazer muito grande fazer parte desse momento, nessa aeronave que formou grande parte dos nossos aviadores, praticamente todos”, disse o Comandante da Aeronáutica no voo. “Voar essa máquina é uma sensação maravilhosa. Parabéns a todos. É um grande prazer. Somos todos Força Aérea.”

Dando continuidade aos eventos comemorativos, houve, ainda, o descerramento da Medalha Simbólica alusiva aos 40 anos de serviços prestados pelo T-27 na formação dos pilotos militares.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Academia da Força Aérea (@afamilitar)

Na ocasião, ocorreu, também, uma homenagem da Embraer ao Comando da Aeronáutica. Além disso, a Academia da Força Aérea entregou um troféu ao piloto da FAB, na ativa, com mais horas de voo (4.344 horas) no T-27 Tucano: o Comandante-Geral do Pessoal, Tenente-Brigadeiro do Ar Ricardo Reis Tavares.

“É uma surpresa muito grande. Uma emoção. Toda a minha história na FAB como aviador foi praticamente no Tucano. Então, eu tenho um carinho muito grande por essa aeronave porque voei na Força Aérea nas asas do Tucano na maioria das minhas horas de voo”, celebrou o Oficial-General.

Em seu discurso, o Comandante da AFA, Brigadeiro do Ar Marcello Lobão Schiavo ressaltou a evolução da aeronave. “Hoje o “quarentão” T-27 segue cada vez mais forte e resiliente, superando todos os desafios e intempéries. Permanece como um ícone da indústria aeronáutica brasileira e um orgulho para a Academia da Força Aérea, que tem o privilégio de formar seus pilotos em um dos melhores aviões de treinamento do mundo, agora modernizado”, sublinhou.

História e modernização

O Tucano foi desenvolvido pela Embraer a pedido da própria força aérea, que precisava de uma aeronave nova para substituir os treinadores T-37 Tweet, de origem norte-americana. Designado EMB-312 pela Embraer, recebeu o nome Tucano após uma consulta aos cadetes da Academia da Força Aérea (AFA), que sugeriram uma infinidade de nomes. 

Robusto, versátil, barato e de fácil operação, o Tucano também foi sucesso de vendas com exportação para 17 países, muitos dos quais ainda operam o modelo. Também foi fabricado sob licença pela Shorts britânica, que inclusive remotorizou a aeronave. 

Ainda em atividade, O Tucano começou a ser modernizado em 2019. A principal diferença está no cockpit, que recebeu displays multifuncionais coloridos no lugar dos mostradores analógicos. A pintura também mudou: agora ostentam um esquema digitalizado em cores laranja, preto e branco, novamente escolhido (e desenhado) pelos próprios cadetes.

Com informações da FAB

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.