Foto - FAB

A cerimônia militar realizada na Ala 1, em Brasília (DF), nesta sexta-feira (18/10), celebrou o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira (FAB). A solenidade, presidida pelo Comandante Supremo das Forças Armadas, o Presidente da República Jair Bolsonaro, foi marcada pela entrega da Medalha da Ordem do Mérito Aeronáutico (OMA).

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, acompanharam o Presidente na imposição da comenda aos Estandartes das Organizações agraciadas.

Participaram, ainda, da cerimônia Embaixadores estrangeiros de Nações Amigas acreditados junto ao Governo Brasileiro; Ministros de Estado; o Comandante da Marinha do Brasil em exercício, Almirante de Esquadra Celso Luiz Nazareth; o Comandante do Exército Brasileiro, General de Exército Edson Leal Pujol; o ex-Ministro da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Lélio Viana Lôbo; o ex-Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato; o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho; Senadores e Deputados Federais; membros do Almirantado, do Alto-Comando do Exército e do Alto-Comando da Aeronáutica, de ontem e de hoje; autoridades integrantes dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário; Ministros militares e civis do Superior Tribunal Militar; Oficiais-Generais da Marinha, do Exército e da Aeronáutica; Adidos Militares acreditados junto ao Governo Brasileiro; Presidentes, Diretores e Representantes de Empresas Aéreas, Aeroportuárias e da Indústria Aeroespacial Brasileira; Membros Honorários da FAB e demais autoridades.

Durante seu discurso, o Presidente da República destacou as atividades e os diversos serviços da Força Aérea prestados ao País. Lembrou da história da Aeronáutica Brasileira, citando Alberto Santos-Dumont e seu 14 BIS, bem como um dos mais recentes projetos da Força, a aeronave multimissão KC-390.

Foto – FAB

Pontuou, ainda, o transporte de órgãos executado pela Força Aérea, demonstrando como exemplo de sucesso o caso da menina Alícia Alves Silva, de 9 anos, que recebeu um coração transportado pela FAB. “A Aeronáutica é muito mais do que uma guardiã da nossa Constituição, a Aeronáutica também é vida”, declarou.

O Comandante da Aeronáutica exaltou a inspiração, o comprometimento e a atitude de Alberto Santos-Dumont, ideais deixados como herança aos integrantes da FAB. Relembrou fatos que marcaram a história da Força, como a participação de brasileiros da 1ª Esquadrilha de Ligação e Observação e do 1º Grupo de Aviação de Caça na Segunda Guerra Mundial. “Cabe a todos nós avançar, rumo ao futuro, mantendo o inabalável compromisso com os destinos da Força Aérea, unidos em torno do projeto de desenvolvimento desta pujante nação”, enfatizou o Tenente-Brigadeiro Bermudez.

 

Reconhecimento


Condecorado com a medalha no grau Grande-Oficial, o Senador da República Carlos Viana destacou que o reconhecimento incentiva a continuidade do trabalho em favor da Aeronáutica Brasileira. “Sinto-me honrado com essa comenda, de uma Instituição renomada como a Força Aérea”, afirmou.

Para os militares, a imposição da OMA representa um marco na trajetória profissional. “É motivador estar na carreira e ser homenageado. Tenho bastante orgulho de pertencer à FAB”, ressaltou o Major-Brigadeiro do Ar Alcides Teixeira Barbacovi, agraciado com o grau Grande-Oficial.

O Coronel Aviador Luiz Cláudio Macedo Santos, condecorado com a OMA no grau Oficial, disse que é uma alegria ter a medalha aos 34 anos de carreira. “Um reconhecimento por todos esses anos de serviço. Uma satisfação muito grande receber tão valiosa honraria”, comentou.

Gratidão é, também, o sentimento do Suboficial Especialista em Eletrônica Alessandro Barreto de Oliveira. “É um sonho, uma realização pessoal. São mais de 30 anos serviços prestados à Força Aérea e fiquei muito feliz com essa indicação”, disse o militar, condecorado no grau Cavaleiro.

 

Inovação

Foto – FAB

Durante a cerimônia, foi apresentada a primeira Torre de Controle de Aeródromo remota. O sistema, implantado na Ala 12, em Santa Cruz, no Rio de Janeiro (RJ), é composto por câmeras fixas interligadas a monitores de alta definição, com visão de 360 graus da área de controle. No futuro, o novo conceito tornará possível o gerenciamento e o controle de tráfego aéreo em regiões de difícil acesso. Além da implementação da Torre de Controle remota, outros dois projetos recentes da FAB – as aeronaves F-39 Gripen e KC-390 – foram lembrados durante o evento como símbolos do avanço tecnológico da Força Aérea. Uma réplica em tamanho real do Gripen foi exposta no Pátio de Formaturas da Ala 1.

A figura de Santos-Dumont e um aviador da FAB representaram a evolução da Aeronáutica no país e, juntos, entregaram ao Tenente-Brigadeiro Bermudez a Ordem do Dia alusiva ao Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira. Ao final do evento, a tropa desfilou em continência ao Presidente da República, ao som da canção Bandeirantes do Ar. Compuseram o desfile Oficiais e Cadetes da Academia da Força Aérea, militares do Grupo de Segurança e Defesa de Brasília e integrantes do efetivo da Ala1.

 

Data Comemorativa

O dia 23 de outubro foi instituído como o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira por ser a data em que Alberto Santos-Dumont realizou o primeiro voo com o 14 BIS, o aparelho mais pesado que o ar. O fato histórico ocorreu no Campo de Bagatelle, em Paris, em 1906, quando o brasileiro percorreu 60 metros, voando a cerca de dois metros do solo, perante mais de mil espectadores e da Comissão Oficial do Aeroclube da França.

 

 

Via – Força Aérea Brasileira