Breeze EUA
Foto: Airbus

A falta de funcionários segue causando problemas para as companhias aéreas dos EUA, agora até mesmo a ‘novata’ Breeze está enfrentando dificuldades com a falta de funcionários.

A Breeze precisou suspender temporariamente suas operações sazonais para Hartford (BDL) e Akron (CAK). Os voos haviam sido iniciados há menos de um mês, mas a companhia não tem funcionários suficiente para manter a operação.

Além disso, as rotas para Providence (PVD) e Los Angeles (LAX) tinham previsão de serem lançadas nesta semana mas foram adiadas pelo mesmo motivo. A Breeze disse que há também problemas na cadeia de suprimentos sem especificar quais seriam.

Os voos para Las Vegas (LAS) que estavam previstos para iniciar em agosto, agora deverão começar somente em setembro. Outras rotas chegando e partindo de Charleston (CHS) foram suspensas ou tiveram de ser reduzidas para a metade.

“Infelizmente, temos que fazer alguns ajustes em nosso cronograma de voos de verão devido às restrições de disponibilidade da tripulação e outros problemas da cadeia de suprimentos ”, disse um porta-voz da Breeze.

” Estamos muito tristes por ter que fazer essas mudanças e lamentamos profundamente o impacto que isso terá nos planos de viagem de verão de nossos hóspedes. Estamos comprometidos em restaurar os voos assim que pudermos fornecer um serviço confiável e eficiente com confiança”, completou.

A Breeze se junta a outras companhias como a American, Delta e United que precisaram cancelar voos e reajustar suas malhas em razão da falta de funcionários. Tanto nos EUA como na Europa, o setor aéreo não estava esperando um retorno forte da demanda, algo que era previsto apenas para 2023.

Com milhares de funcionários demitidos no início da pandemia, o mercado tanto para tripulantes de voo como funcionários de diversas funções no solo, estão em falta. 

A companhia fundada por David Neeleman surgiu no mercado em 2021, após os períodos mais intensos da pandemia que implicaram em diversas restrições de viagens no mundo todo. 

Apesar disso, a empresa não consegue realizar contratações e treinamentos de imediato para manter seus planos em vigor. Além disso, como as grandes empresas estão enfrentando a falta de pilotos e equipes de solo, acabam conseguindo contratações de empresas novatas e menores do mercado como a própria Breeze.

 

 

Com informações da Simple Flying.