Projeção de como poderia ser o novo caça stealth russo. Imagem via Aerotime Hub.

Supermanobrabilidade, empuxo vetorado, stealth, capaz de ultrapassar Mach 2 (duas vezes a velocidade do som), monomotor e com peso de decolagem de até 18 toneladas. Essas são algumas características do novo caça de quinta geração em desenvolvimento pela Rússia, de acordo uma fonte da indústria aeronáutica.

Falando à agência de notícias TASS, a fonte também afirma que o caça será tripulado opcionalmente, ou seja, poderá ser controlado remotamente. Além disso, terá uma relação peso-potência de 1:1, podendo acelerar praticamente na vertical. No entanto, detalhes sobre cronograma e custos de projeto não foram revelados. 

O jato será uma contrapartida mais leve do Sukhoi Su-57 Felon, primeiro caça stealth da Rússia, cuja primeira unidade de produção foi entregue à força aérea do país em 25 de dezembro de 2020. O novo caça seria conceitualmente similar ao F-35 Lightning II dos EUA e o FC-31 chinês, explica o portal Aerotime Hub.

Em 2017, planos para o desenvolvimento desse tipo de aeronave foram anunciados pelo ministro da indústria e comércio russo, Denis Manturov. 

Quatro caças furtivos russos Su-57 Felon. Foto: Ministério da Defesa da Rússia

Também em dezembro de 2020, o chefe da estatal russa Rostec Sergei Chemezov revelou que Sukhoi estava trabalhando em tal aeronave, mas nenhuma outra informação foi divulgada. No mesmo mês, um modelo de um caça a jato monomotor desconhecido foi notado em uma foto da mesa de Chemezov. Especula-se que o modelo seria do caça atualmente em desenvolvimento. 

Chemezov disse à imprensa que Sukhoi, parte da United Aircraft Corporation, que também faz parte da Rostec, estaria desenvolvendo o conceito de um avançado avião de combate monomotor de classe leve e média, opcionalmente tripulado. 

“Estão em curso trabalhos para o desenvolvimento de um sistema de aviação de combate do futuro nas suas classes leve e média. Sob o design, esta pode ser uma plataforma universal nas versões tripulada e não tripulada. A empresa está trabalhando no conceito e nos requisitos operacionais para tal plataforma. Estamos fazendo isso por nossa própria iniciativa até agora, sem recursos do orçamento [federal]”, disse o chefe da Rostec.

Interessante notar, como também foi apontado pelo portal Aerotime, que o modelo e a projeção do que poderia ser este novo caça lembram o projeto X-32 da Boeing, protótipo que concorreu com o X-35 da Lockheed Martin no programa Joint Strike Fighter dos EUA. 

Boeing X-32 (esquerda) e o Lockheed X-35 durante os testes do JSF. Foto: Governo dos EUA.

Em janeiro a Rússia também anunciou o desenvolvimento de um substituto para o caça-interceptador MiG-31 Foxhound através do programa PAK-DP (Complexo Aéreo Prospectivo para Interceptação de Longo Alcance).