A GOL Linhas Aéreas inaugurou hoje uma rampa exclusiva para embarque e desembarque remoto no aeroporto de Teresina, no Piauí. A iniciativa faz parte dos investimentos da companhia em acessibilidade e inclusão e tem como objetivo facilitar o acesso a aeronaves neste terminal, que não possui pontes de embarque – os chamados fingers – e registra grande quantidade de passageiros com alguma deficiência ou mobilidade reduzida.

O sistema da rampa é manual e funciona de forma quase idêntica ao das escadas já utilizadas, sendo conectado à aeronave no momento do embarque e do desembarque. O equipamento possui ainda abastecimento solar, capaz de tornar autossuficiente a sua iluminação.

Para facilitar o acesso dos passageiros e dar suporte à estrutura dos aeroportos nacionais em que está presente, a GOL conta atualmente com 55 stair tracs (elevadores portáteis de cadeira de rodas, para locomover os passageiros durante o embarque), 34 liftkars (modelo mais moderno do equipamento e similar aos stair tracs) e aproximadamente 380 cadeiras de rodas convencionais. A companhia também investe constantemente em treinamentos para o manuseio adequado dos equipamentos.

Para os clientes com deficiência auditiva, a companhia disponibiliza no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, máquina com tradução simultânea para Libras, a língua brasileira de sinais. Passageiros com deficiência visual contam, nos aeroportos nacionais, com um livreto em braile com as informações expostas nos balcões.

A companhia também disponibiliza, em todos os voos, o manual de segurança adaptado em braile e fonte com letra maior para pessoas com dificuldades de visão. Pessoas com deficiência visual, baixa visão, daltonismo e mobilidade reduzida podem navegar no site da GOL por meio de recursos que foram implementados para garantir este acesso, tais como alto contraste, aumento de fonte, teclas de atalho e navegação por teclado.

A rampa de acesso foi lançada com exclusividade em 2016 nos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ). Hoje já está presente também nas bases de Petrolina (PE), Juazeiro do Norte (CE), além de Rio Branco e Cruzeiro do Sul (AC).