Governo da China cria plano de incentivo as companhias aéreas durante o surto do coronavírus

Os passageiros estão sendo rastreados por causa do Wuhan Coronavirus em terminais na China. Foto: Getty

A China tem planos detalhados para um esquema de financiamento destinado a incentivar as companhias aéreas a continuar ou restaurar serviços à luz dos pesados ​​cortes na rede em meio ao surto de coronavírus.

Em um aviso divulgado hoje, a Administração de Aviação Civil da China (CAAC) delineou uma iniciativa para fornecer suporte às companhias aéreas domésticas e estrangeiras para manter ou retomar serviços internacionais para a China continental.

O esquema de recompensa é dividido em uma recompensa de CNY0,0176 (US$ 0,0025) por assento-quilômetro para voos em rotas servidas por várias companhias aéreas, e uma recompensa de CNY0,0528 por assento-quilômetro para uma rota em que a transportadora é um único operador. O período de implementação da política abrange 23 de janeiro a 30 de junho.

Foto – Divulgação

Os voos internacionais de e para a China continental foram fortemente reduzidos desde o surgimento do surto em Wuhan, em janeiro. Muitas companhias aéreas de fora da China começaram a suspender os voos para a China continental no final de janeiro e, desde então, suspenderam os voos até fevereiro e março, com algumas já cancelando voos em abril.

As companhias aéreas chinesas também foram forçadas a suspender ou reduzir os serviços em suas redes internacionais.

Os números divulgados hoje pela IATA para janeiro mostram um crescimento do tráfego global de 2,4% em comparação com o mesmo mês de 2019 – que marcou a menor taxa mensal de crescimento de passageiros desde a nuvem de cinzas vulcânicas em abril de 2010.

“Janeiro foi apenas a ponta do iceberg em termos de impactos no tráfego que estamos vendo devido ao surto de Covid-19, dado que as principais restrições de viagens na China só começaram em 23 de janeiro”, diz o diretor geral da IATA, Alexandre de Juniac. 


“No entanto, ainda era o suficiente para causar nosso crescimento de tráfego mais lento em quase uma década.”

Notavelmente, a IATA relata que o tráfego doméstico de aeronaves chinesas caiu 6,8% em janeiro, refletindo o impacto de cancelamentos de voos e restrições de viagens relacionadas ao surto de coronavírus. Como a capacidade foi reduzida apenas 0,2%, a taxa de ocupação de passageiros nas rotas domésticas chinesas caiu mais de cinco pontos percentuais, para 76,7%.

 

DEIXE UMA RESPOSTA