Depois de submeter o G600 aos testes de formação de gelo (realizado em solo), confiabilidade e também funções de voo, com mais de 2700 horas de voo em 5 protótipos de testes, a Gulfstream está cada vez mais perto de certificar o seu novo jato executivo.

A expectativa é obter o certificado da FAA, nos Estados Unidos, ainda em 2018 seguido por uma aprovação da EASA, na Europa, e de órgãos reguladores na Ásia.

De qualquer forma o planejamento da fabricante é possibilitar que o G600 seja entregue ao primeiro cliente nos primeiros meses de 2019.

O irmão menor do G600, o jato G500, entrou em serviço em setembro e a Gulfstream planeja entregar entre oito e dez unidades antes do final do ano.

Durante o programa de testes a Gulfstream descobriu um incremento de 14% no alcance para o G600, e agora a aeronave pode realizar rotas de até 10190 km. Isso é bastante significativo, pois mostra uma maior eficiência do projeto, em comparação com o previsto pelos engenheiros da empresa.

Vale ressaltar que esse alcance extra, com a melhora de 14%, é válido já para a velocidade de cruzeiro alta (Mach 0,925). Isso permite um voo sem escalas entre Londres a Los Angeles ou São Paulo e Aspen (Suíça).

O Gulfstream G600 faz parte da nova família de jatos executivos da empresa, e ficará em 2019 como um irmão menor do G650ER. Ele tem capacidade para até 19 passageiros, a depender da configuração escolhida pelo cliente, e custa a partir de US$ 60 milhões.