British Airways Concorde Londres New York
Essa foto foi em 1985, da velocidade máxima (Mach 2), registrada por um Tornado da Royal Air Force, que voou por 4 minutos em velocidade máxima para acompanhar o Concorde. O Tornado só poderia voar 4 minutos a Mach 2 sem comprometer a sua autonomia de voo para essa missão.

No dia 7 de fevereiro de 1996, um Concorde da British Airways quebrava mais um recorde na história da aviação mundial. O Concorde foi um dos maiores símbolos de avanço da aviação, porém estava muito a frente de seu tempo e se tornou ainda mais caro com o passar dos anos. 

O Concorde operou apenas pela British Airways e pela Air France, pois foi um avião desenvolvido entre a França e o Reino Unido. O belíssimo avião conseguiu reduzir mais da metade o tempo da viagem de New York para Londres por exemplo, fez em 2 horas 52 minutos e 59 segundos a uma velocidade de 2.010 km/h.

O voo em si teve um planejamento grande nos bastidores, pois houve um acordo com as torres de controle de Londres e New York para que nada pudesse atrasar o voo. Todo o planejamento tinha um motivo: Quebrar o recorde mundial.

Todas as condições do voo foram escolhidas a dedo, desde o local de partida, o horário, o mês, tudo para que o voo tivesse êxito na sua missão. Na época poucas pessoas sabiam do que seria feito e porque, os pilotos só iriam revelar o feito após terem feito. 

Dia 7 de fevereiro de 1996 acontecia o feito que ainda é lembrado até os dias atuais, o Concorde da British Airways de matrícula G-BOAD, decola de New York às 14h30(hora local) e em alguns minutos atinge uma impressionante velocidade Mach 2 ou simplesmente 2.470km/h. 

Tudo aparentemente foi bem cuidadosamente feito para que o voo desse certo e até então tudo ocorreu conforme o planejado. Se aproximando de Londres o voo da British Airways teve um problema, não exatamente a bordo ou com o Concorde.

Um concorde da British Airways
Foto: Getty Images

Ao se aproximar para pouso, os pilotos se depararam com diversas aeronaves que vinham do lado leste da cidade, e o Concorde vinha do lado oeste. Para conseguir pousar vindo na direção contraria a dos demais aviões, os pilotos tiveram de conversar com o controle de tráfego aéreo.


Os controladores então permitiram que o Concorde fizessem uma aproximação diferente para que o recorde fosse quebrado. Alguns minutos depois, o avião pousou em Londres no Aeroporto de Heathrow e se consagrou como o voo transatlântico mais rápido da história.  

Para comparação, em um voo com aviões ‘normais’ a jato leva cerca de 6 a 7 horas e meia dependendo de alguns fatores. Entretanto, outro avião também da British Airways alcançou um outro recorde, esse de um voo transatlântico com uma aeronave subsônica. 

O autor dessa vez foi um Boeing 747-400 que fez New York para Londres em 4 horas e 56 minutos. O jumbo chegou a uma incrível velocidade de 1327km/h, ajudado por um vento de cauda que era feito por tempestades próximas.