Boeing 767 Aeronaves ANA
Foto: Airline Reporter

O Boeing 767 é até hoje uma das aeronaves mais utilizadas no mundo todo, claro que esse número não é tão grande quanto alguns anos atrás.

Há exatos 10 anos, a Boeing realizava a milésima entrega do 767, sendo que o último avião comercial de passageiros foi entregue em 2014.

O Boeing 767 de número 1000 foi entregue a All Nippon Airways-ANA do Japão, recebendo a matrícula JA622A, que operou uma boa quantidade de aviões deste modelo. A produção do 767 iniciou-se em 1982 com a encomenda de 30 aeronaves pela companhia aérea americana United Airlines.

A aeronave foi apresentada oficialmente em Everett, Washington, em 04 de agosto de 1981 e voou pela primeira vez em 26 de setembro do mesmo ano. A versão 300 teve seu programa de desenvolvimento iniciado em setembro de 1983, e três anos após a Japan Airlines recebeu o primeiro exemplar, cerca de 6,43 metros mais longo, com 31% a mais de capacidade de carga e com 20% a mais de assentos disponíveis.

O Boeing 767 foi disponibilizado em 5 versões: -200ER , -300, -300ER, -300F e -400ER, além do KC-767, uma versão militar do avião. O Boeing 767 foi um dos primeiros também a incorporar o uso de aviônicos modernos e o chamado Glass Cockpit, onde substituía a maioria dos instrumentos analógicos por comandos em telas de CRT.

Durante sua vida ele recebeu diversas implementações que o ajudaram a deixar mais econômico e sobreviver por mais tempo no mercado, tais como winglets, várias versões para o interior, e diferentes configurações de motores, também foi marcado pelas mais diversas versões a qual se mostrou compatível, como os aviônicos da -400ER baseados nos do 777 e nas conversões de aeronaves de passageiros para versões cargueiras.

Primeiro aviônicos do 767, equipado na versão -200 e -300.
Foto: Wikipédia

Atualmente o Boeing 767 ainda é muito utilizado no mercado de cargas, pois na versão de passageiros a aeronave tem sido frequentemente aposentada. A American Airlines foi uma das maiores operadoras do modelo, deixou de operar em 2020. 


A aeronave hoje tem um grande concorrente, o Airbus A330neo. Uma aeronave que ficou maior e aproveitou bem as tecnologias oferecidas. É considerado para seu lugar, o Boeing 787, que é uma aeronave extremamente moderna e com capacidades semelhantes. Por mais de 30 anos, o Boeing 767 foi soberano em diversas empresas. 

A ANA, empresa que recebeu o milésimo Boeing 767, ainda continua operando alguns exemplares. Assim como outras empresas como a Ceiba International, Euro Atlantic, Iceland Air, e entre outras. 

Nos EUA, onde a aeronave foi muito popular, apenas a Delta, United e Atlas Air operam na versão de passageiros. Na versão de cargas é utilizado pela UPS, FedEx, Amerijet, Amazon Prime Air, ABX Air, DHL, Kallita Air e entre outras. 

Foto – LATAM/Divulgação

No Brasil ainda é muito utilizado pela LATAM Brasil, tendo recebido seus primeiros exemplares em 2008, para voos para os EUA. Ao se fundir com a LAN, criando a LATAM Airlines, se tornou uma das principais aeronaves da frota da empresa. Outras subsidiarias como a LATAM Argentina, Colômbia e Peru operaram a versão de passageiros. Hoje em dia a empresa conta com a frota exclusiva de 767 cargueiros.

A versão militar do 767 é operada pela Força Aérea do Chile e da Colômbia. O Boeing 767 ainda tem uma vida longa no ramo de cargas, pois é um modelo que oferece um grande espaço de transporte de cargas e torna a operação viável. A tendência é que a versão de passageiros seja totalmente revertida para cargueiros em alguns anos.