• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Hermeus apresenta protótipo de jato hipersônico com acionamento de motor

Hermeus Quarterhorse hipersônico

Na última semana, a startup americana Hermeus apresentou o Quarterhorse, seu demonstrador de tecnologia hipersônico. Durante o evento, o motor TBCC do jato foi acionado para os convidados presentes. 

Em agosto, foi revelado que a Força Aérea dos EUA está investido US$ 60 milhões na Hermeus. A empresa promete desenvolver a primeira aeronave hipersônica reutilizável. No futuro, ela será usada para o transporte de passageiros, podendo, inclusive, se tornar o próximo Força Aérea Um. 

“Quando uma empresa aeroespacial normalmente apresenta uma nova aeronave, nada mais é do que isopor e fibra de vidro”, disse Skyler Shuford, Diretor de Operação da Hermeus, no evento. “Mas na Hermeus, buscamos produtos integrados. E nós realmente gostamos de fazer fogo.” 

Projetamos, fabricamos e integramos a aeronave, a partir de apenas um formato externo, em quatro meses”, acrescentou Skyler. 

Contudo, o portal The War Zone observa que não está claro se o protótipo apresentado é o mesmo que realizará os voos. A aeronave não apresenta um leme e outras superfícies de comando claramente aparentes. 

Quaterhorse hipersônico hermeus

O protótipo do Quarterhorse apresentado ao público na semana passada. Hermeus/Divulgação.

O Quarterhorse deverá atingir uma velocidade superior a Mach 5. Para isso, usará o motor TBCC (Turbine-Based Combined Cycle), que tem como base o turbojato General-Electric J85. É o mesmo usado no treinador supersônico T-38 Talon e no caça leve F-5 Freedom Fighter/Tiger II. 

O TBCC é central para as ambições hipersônicas da Hermeus. Ele combina um ramjet ou scramjet de alta velocidade com um motor a jato normal. Dessa forma, o TBCC permite que a aeronave hipersônica possa operar em velocidades mais baixas.

De NY para Londres em menos de duas horas

O investimento da USAF na Hermeus é para que, a longo prazo, a startup seja capaz de desenvolver um jato hipersônico para o transporte de passageiros.

O General-Brigadeiro Jason Lindsay, Diretor Executivo do Programa de Transporte Aéreo Presidencial e Executivo, que administra o contrato com a Hermeus, esteve no evento. 

A Hermeus também deverá fornecer “um guia de integração de carga útil para futuros testes de voo hipersônico com o Quarterhorse”, indicando que a Força Aérea deseja empregar o demonstrador de tecnologia em estudos e avaliações de aplicação militar da tecnologia hipersônica.

Hermeus Quarterhorse hipersônico

Segundo a Hermeus, em Mach 5, o tempo de voo de Nova Iorque até Londres será de 90 minutos em vez de sete horas. As aeronaves hipersônicas têm potencial para gerar mais quatro trilhões de dólares de crescimento econômico global por ano, liberando recursos significativos que podem ser utilizados para resolver os grandes problemas do mundo, diz a startup. 

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.