Embraer KC-390 Ucrânia
Foto: Embraer/Divulgação

O Embraer C-390M foi a aeronave escolhida pelo Ministério da Defesa da Holanda para substituir as aeronaves C-130H Hercules da Força Aérea do país. Cinco novas aeronaves serão fabricadas pela Embraer no Brasil, e entregues a partir de 2026.

De acordo com o comunicado do Ministério da Defesa da Holanda, os atuais quatro C-130H serão substituídos pelos C-390 até o final desta década.

A substituição imediata é pela necessidade de mais horas de voo, escreve Van der Maat, Ministro da Defesa da Holanda. Ele se refere às evacuações no Afeganistão em 2021 e à situação de segurança drasticamente alterada no flanco leste da Europa como a motivação para expandir o uso da frota.

Aviões C-130 da Holanda.

Na pesquisa, o C-390M saiu melhor que o C-130J da Lockheed Martin, que foi visto como uma alternativa. Por exemplo, a disponibilidade do C-390M é maior, o avião pontua melhor em vários requisitos operacionais e técnicos e requer menos manutenção.

Além disso, o C-390M já pode atender ao requisito mínimo de 2400 horas de voo disponíveis por ano com 4 aeronaves. O C-130J precisa de 5 aeronaves para cumprir essa meta.

Apesar disso, a Holanda decidiu por encomendar cinco aviões C-390M, expandindo ainda mais sua capacidade de transporte.

KC-390: o maior avião militar da América do Sul

A intenção é que o Embraer C-390M também participe do Comando Europeu de Transporte Aéreo. Esta é uma parceria na área do transporte aéreo de 7 países europeus. A adição do C-390M beneficiará o agrupamento e o compartilhamento de capacidades em um contexto europeu. Isso é feito com aviões semelhantes, mas também diferentes, da categoria de transporte.

Como a Holanda quer fazer mais horas de voo, os custos estimados também aumentarão. A aquisição dos aviões pode ter um custo total de 1 bilhão de euros.

Embraer KC-390
Foto: Embraer

O Embraer KC-390 (ou C-390M em sua versão sem capacidade REVO) é uma aeronave bimotora de transporte tático multimissão. A palavra “tático” se traduz na aplicação operacional do avião: transporte de tropas, armamentos, munição, veículos, blindados e lançamento de infantaria paraquedista em pontos mais próximos da linha de frente do combate. Além disso, a outra missão desempenhada pelo KC-390 é o reabastecimento em voo.

Fora o transporte e o REVO, a aeronave foi projetada para realizar operações de busca e salvamento (SAR), evacuação aeromédica (EVAM), combate a incêndio e missões de reconhecimento. Tais capacidades estão sendo desenvolvidas pela Embraer e a FAB.

A sua capacidade máxima é de transportar 26 toneladas a bordo. O alcance máximo em traslado (sem carga a bordo) é de 8400 km, utilizando tanques internos. Com a carga máxima de 26 toneladas concentrada, o KC-390 tem um alcance de 2000 quilômetros, com essa autonomia aumentando para 2722 quilômetros ao transportar 23 toneladas. 

 

Veja mais sobre o KC-390 da Embraer em operação na FAB nos vídeos abaixo: