Foto - Aeroporto de Brasília

A Inframerica, administradora dos aeroportos de Brasília e de Natal, viaja a Quito, no Equador, para participar da Routes America 2018, feira de negócios de aviação civil que reúne os principais representantes do setor. No total, mais de 300 representantes de aeroportos, 80 de companhias aéreas e 800 agentes de todo o mundo vão comparecer ao evento.

A conferência acontece de 13 a 15 de fevereiro e oferece palestras, encontros de debate entre os participantes e outras oportunidades para as empresas expandirem suas redes de contatos. Com a participação no Routes America, a Inframerica busca apresentar o trabalho que vem sendo realizado nos aeroportos sob sua administração e considera o evento uma ótima oportunidade para apresentar projetos e criar relacionamentos com os mais influentes profissionais da região.

Recentemente considerados o 4º aeroporto mais pontual do mundo (OAG, 2017) e o melhor aeroporto brasileiro da categoria de até 5 milhões de passageiros por ano (Ministério dos Transportes, 2017), os aeroportos de Brasília e Natal, respectivamente, vêm demonstrando crescimento nas operações e na infraestrutura.

A reunião de tantas empresas e profissionais é uma oportunidade real para que se desenvolvam novas rotas entre aeroportos e se amplie a ligação entre as cidades e países. “Brasília e Natal ocupam posições geográficas e operacionais bastante importantes no cenário da aviação civil brasileira. Acreditamos no potencial de expansão de ambos aeroportos e investimos nisto. Para tanto, buscamos contato com empresas e companhias aéreas estrangeiras para internacionalizar ainda mais a importância dos nossos Aeroportos”, explica Jorge Arruda, presidente da Inframerica.

Os aeroportos de Brasília e Natal são terminais aéreos de grande importância tanto no cenário nacional quanto internacional da aviação civil. Ocupando posições geográficas privilegiadas, os aeroportos têm alta capilaridade e fácil saída para outros terminais da América e Europa. O aeroporto da capital federal é um dos maiores hubs domésticos do Brasil e investe na expansão das operações internacionais para aproveitar ainda mais seu potencial de operar como porta de entrada do Brasil.