Itapemirim
Foto: Gabriel Benevides/Aeroflap

A Itapemirim Transportes Aéreos iniciou há pouco tempo no mercado doméstico de aviação. Acumulando diversos problemas operacionais nas últimas semanas, a companhia que promete crescer rapidamente em 2022 diz que ainda não consegue lucrar com suas operações.

A declaração foi realizada pelo próprio Presidente do Grupo Itapemirim, Sidnei Piva, durante o Fórum PANROTAS 2021 que afirmou sobre a venda de passagens aéreas não cobrir os custos de operação da companhia.

Apesar disso, a ITA utiliza uma estrutura Low Cost, com salários baixos, leasing de aeronaves usadas com baixo custo mensal, e estrutura enxuta utilizando muitos serviços terceirizados. A companhia registrou em setembro, último mês de dados apresentados à ANAC, uma taxa de ocupação de 70% dos seus assentos.

Itapemirim
Parte da frota da Itapemirim no Aeroporto Internacional de Carrasco (MVD) – Foto: Autor desconhecido

“Estamos com preços mais altos em todos os segmentos. Ainda estamos praticando um preço um pouco abaixo do que o custo exige. A política para a companhia aérea é medir os custos e cada uma aplica sua estratégia, mas hoje não temos muita massa de manobra com os custos”, disse Sidnei Piva.

O executivo também ressaltou que a companhia continua com seu foco de expandir, atingir o breakeven e “levar mais conforto ao passageiro”. 

Atualmente, a companhia conta com sete aeronaves em sua frota, sendo seis Airbus A320 e um A319. Nos próximos meses, novos aviões serão incorporados à frota, permitindo o aumento na quantidade de frequências e destinos atendidos pela companhia.

 

Com informações de Panrotas.

DEIXE UMA RESPOSTA