• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Brasil empresta equipamento de combate a incêndios para a Colômbia

KC-390 durante testes com o sistema de combate a incêndios florestais MAFFS II. Foto: Embraer/Divulgação.
KC-390 durante testes com o sistema de combate a incêndios florestais MAFFS II. Foto: Embraer/Divulgação.

Desde novembro a Colômbia tem enfrentado uma extrema onda calor, ocasionada pelo fenômeno El Ninõ. causando vários incêndios florestais, que já destruíram cerca de 18 mil hectares de vegetação. Em apoio ao país vizinho, a Força Aérea Brasileira (FAB) emprestou à Força Aérea Colombiana um sistema aerotransportado de combate a incêndios florestais.

Acionado no final de janeiro, o Esquadrão Zeus decolou da Base Aérea de Anápolis (GO) com um de seus cargueiros Embraer KC-390 Millennium para levar o Sistema Modular Aerotransportável de Combate a Incêndios (MAFFS II, sigla em inglês para Modular Airborne Fire Fighting System) até a Base Aérea do Galeão (RJ). No Rio de Janeiro, um C-130 Hércules colombiano aguardava para receber o equipamento emprestado pelo governo brasileiro. 

Após testes em solo, realizados por militares dos esquadrões Gordo (da BAGL) e Zeus, o Hércules colombiano decolou de volta para o aeroporto El Dorado (SKBO), o maior e mais importante daquele país, para iniciar o combate aéreo aos incêndios. 

Equipamento de combate a incêndios MAFFS com os C-130 da Colômbia. FAB/Divulação.

Equipamento de combate a incêndios MAFFS com os C-130 da Colômbia. FAB/Divulação.

“O sistema foi instalado na aeronave C-130 da Colômbia com o suporte da Base Aérea do Galeão. As conexões elétricas e estruturais do aparelho foram adaptadas de forma a compatibilizar o equipamento brasileiro com o avião estrangeiro, além disso, uma equipe de técnicos da FAB prestou todo o apoio às operações de solo da aeronave e do equipamento e seguiu a bordo da aeronave para prestar todo o auxílio caso fosse preciso”, explicou o Comandante do Esquadrão Gordo, Tenente-Coronel Umile Coelho Rend.

“Essa missão demonstra as capacidades, por meio do KC-390, de suportar demandas de cooperação entre o Brasil e seus países vizinhos sempre que necessário, sendo motivo de grande orgulho para nós tripulantes”, explica o Comandante da aeronave KC-390 empregada na missão, Major Aviador Anderson Dias.

MAFFS II

O MAFFS II é um sistema de combate a incêndio capaz de descarregar até 3.000 galões de água (aproximadamente 11.300 litros), com ou sem retardante de fogo, de acordo com o critério de nível de cobertura padrão do solo e em diversos tipos de terrenos. O equipamento projeta a água pela porta lateral na fuselagem, permitindo manter o interior da aeronave pressurizada, ou seja, sem comprometer sua performance.

Entre as principais características do sistema MAFFS II, estão o baixo custo de manutenção, rápida configuração e flexibilidade multimissão, podendo ser utilizado no combate a incêndios, derramamento de produtos químicos, contaminação nuclear, radiológica e biológica, entre outros.

C-130 Hércules da FAB usando o sistema MAFFS I para combate a incêndios florestais. FAB/Divulação.

C-130 Hércules da FAB usando o sistema MAFFS I para combate a incêndios florestais. FAB/Divulação.

Por possuir esse sistema, a FAB faz parte do rol das Forças Aéreas capazes de realizar grandes missões de combate à incêndios, assim como já ocorreu em 2023, quando auxiliou no combate aos incêndios florestais que atingiram a cidade de Concepción, no Chile, zona centro-sul do país. A operação contabilizou o lançamento de 636 mil litros de água e mais de 40 horas de voo.

Atualmente, essa colaboração não apenas reforça os laços entre Brasil e Colômbia, mas também evidencia a necessidade de uma pronta-resposta para desafios ambientais. A situação na Colômbia serve como um alerta para a urgência de ações coordenadas e eficazes em escala internacional para preservar o meio ambiente.

Via força aérea 

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.