A Coreia do Sul apresentou oficialmente o KAI KF-X, agora chamado de KF-21 Boramae (Falcão em coreano). A cerimônia de rollout do novo avião ocorreu hoje (09) na sede da KAI (Korea Aerospace Industries), em Sacheon. 

Na apresentação, o Boramae foi iluminado com as bandeiras da Coreia do Sul e da Indonésia, parceira no desenvolvimento da aeronave.

Apesar das enormes similaridades com F-22 Raptor dos EUA, o novo avião não é de 5ª geração, mas sim uma aeronave de 4.5 geração mais furtiva que os outros caças da mesma categoria, como Gripen e Typhoon. Isso se deve muito pelo fato da aeronave carregar seus armamentos externamente, e não em uma baia de armas interna. 

Além de ser um marco para a independência militar da Coreia do Sul em relação aos EUA, a aeronave também é uma alternativa mais barata ao F-35 Lightning II, modelo cujo a própria Coreia adquiriu 40 unidades e opera no país desde 2019.

O KF-21 foi desenvolvido sob o âmbito de um programa que custou US$ 6.3 bilhões aos coreanos, com o objetivo de produzir uma aeronave para substituir os F-4E Phantom II e F-5E/F Tiger II ainda em serviço na Força Aérea Sul-Coreana (ROKAF).

O presidente sul-coreano Moon Jae-in falando na apresentação do KF-X/KF-21 Boramae.

Apesar do alto nível de nacionalização, o caça ainda conta com vários componentes estrangeiros, incluindo os motores e mísseis. Segundo o Defense World, 16 universidades, 11 laboratórios e 553 fornecedores participam do projeto. 

Durante seu discurso, o presidente sul-coreano Moon Jae-in disse que o país planeja ter 40 caças em operação até 2028, com 120 unidades totalmente operacionais até 2032. Outros seis protótipos já estão sendo construídos na planta da KAI em Sacheon. 

Algumas características do novo caça KF-21 Boramae. 

  • Comprimento: 16,9m 
  • Envergadura: 11,2m 
  • Altura: 4,7m 
  • Velocidade máxima: 2200 Km/h 
  • Motores: General Electric/Hanwha Techwin F414-GE-400K

     

    O KF-21 Boramae antes de ser apresentado no dia 09. Foto via The Aviationist.