Marinha do Brasil reassume controle do porta-aviões NAe A-12 São Paulo

NAe A-12 São Paulo

A Marinha do Brasil está assumindo o controle do porta-aviões A-12 São Paulo que foi desativado em 2017. Após a aposentadoria o A-12 iria a leilão, mas devido a Pandemia essa etapa do leilão foi adiada.

Contudo, o leilão do A-12 São Paulo foi suspenso e até o momento não se sabe ao certo o motivo da suspensão do leilão.

Ainda não está claro por que o Brasil decidiu interromper o processo. Estamos investigando o assunto”, disse Nicola Mulinaris, oficial de comunicação e políticas da ONG Shipbreaking Platform, em entrevista, publicou o site clickpetroleoegas.

NAe A-12 São Paulo Foto/Divulgação Marinha do Brasil

No entanto, a decisão final do que fazer com o porta-aviões cabe a França, a primeira proprietária do navio e a construtora. De acordo com NG Shipbreaking Platform apenas estaleiros da UE (União Europeia), poderiam receber e descartar a embarcação.

 

Breve Histórico do A-12 NAe São Paulo:

O NAe A-12 São Paulo foi comprado da França em 2000. Quando operava na França o A-12 era conhecido como Foch. A embarcação passou por muitos problemas e manutenção no tempo que ficou em serviço na Marinha do Brasil. 

Em 2017 foi decido que o A-12 deveria ser aposentado, uma vez que os gastos empregados na embarcação eram muito altos.

Porta-aviões NAe A-12 São Paulo

A aviação naval que operava no A-12 eram de asas rotativas e asa fixa, essa última tem como destaque os AF-1 (A-4 Skyhawk). Os caças que atualmente continuam em operação a partir da base aeronaval de São Pedro D´Aldeia-RJ.


 

A-12 São Paulo Museu Naval

O final do A-12 pode ser diferente e com isso virar um navio-naval, isso é o objetivo do Instituto São Paulo/Foch.

A medida é inspirada nos UEA que tem vários navios que foram aposentados e viraram navios-museus, em destaque temos o USS Interprid, em New York e o USS Midway, em San Diego.

 

DEIXE UMA RESPOSTA