F-35C plat cam

A Marinha dos EUA está investigando o vazamento de um vídeo mostrando o acidente com um caça F-35C Lightning II a bordo do porta-aviões USS Carl Vinson em janeiro. A aeronave caiu no mar e sete militares, incluindo o piloto, ficaram feridos. 

As imagens surgiram pela internet no início desta semana e mostram a colisão do caça contra o convés do navio a partir de dois ângulos. O primeiro é a PLAT Cam (Pilot Landing Aid Television), usada pelos oficiais sinalizadores de pouso (LSO) para auxiliar os pilotos durante a aproximação e pouso na embarcação. O outro é a partir de uma câmera montada na chamada ilha, superestrutura de comando e torre de controle do navio. 

O acidente ocorreu no dia 24 de janeiro às 16h31 quando as aeronaves conduziam operações de rotina no Mar da China Meridional. O piloto ejetou logo após o jato começar a derrapar pelo convés. Seis marinheiros que estavam a bordo do navio ficaram feridos, mas todos já estão bem. 

O vídeo foi reconhecido como sendo autêntico pela Marinha dos EUA, que agora investiga as causas do acidente e como as imagens foram divulgadas de forma não-autorizada. O Comandante Zach Harrell, porta-voz das Forças Aeronavais, disse ao USNI News que as filmagens vem de câmeras do convés de voo. 

O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, também confirmou que as imagens foram vazadas, durante uma coletiva de imprensa na segunda-feira (07).

“O que eu sei é que a Marinha não está apenas investigando, é claro, a causa do acidente em si, mas eles estão investigando a divulgação deste vídeo do convés… estamos analisando o que parece ser um vazamento não autorizado de vídeo oficial”, disse Kirby. Ele também afirma que o vídeo “será crucial para a investigação do acidente em si”.

F-35C água
Foto mostra o F-35C da Marinha dos EUA após cair no mar.

Embora a Marinha tenha divulgado poucos detalhes oficiais sobre o acidente, chamado de ramp strike, nenhum aviso ou avisos à frota sobre aspectos técnicos do F-35 e seu sistema de pouso foram publicados. A instituição também não ordenou paradas de segurança ou aterramento de aeronaves como havia feito em acidentes anteriores. 

O caça pertencia ao esquadrão VFA-147 Argonauts, a primeira unidade da Marinha a empregar o F-35 em serviço. O acidente também ocorreu durante a primeira viagem de operacional com o caça furtivo. 

Além de investigar o acidente e o vazamento das imagens, a Marinha também está procurando pelo avião no fundo do mar. Kirby disse que o caça será recuperado em tempo hábil. O Comandante Hayley Sims, porta-voz da 7ª Frota, disse que “A Marinha dos EUA começou a mobilizar unidades que serão usadas para verificar o local e recuperar a aeronave F-35C envolvida no acidente […] no Mar da China Meridional em 24 de janeiro.”