NASA descarta maior carga de lixo já lançada da Estação Espacial

NASA Estação Espacial Internacional
Braço robótico libera o palete com baterias velhas. Crédito: NASA

A NASA lançou recentemente uma grande carga de lixo a partir da Estação Espacial Internacional (ISS). O componente tem um peso de aproximadamente 2,9 toneladas, o maior já registrado pela ISS.

A tal peça é um palete com bateria velhas que não são mais usadas na estação espacial. De acordo com o site Space Flight Now, esta peça irá ficar na órbita terrestre por até quatro anos, antes de queimar na atmosfera da Terra na sua reentrada.

Palete descartado da ISS. Foto: NASA

A agência espacial disse em um comunicado que espera que o transportador queime “inofensivamente” na atmosfera. Mas Cheshier disse ao Spaceflight Now que a NASA não tem estatísticas sobre quantas peças do palete ou de baterias podem sobreviver à reentrada não guiada.

Os veículos de transferência H-II (HTV), de fabricação japonesa, são projetados para serem liberados e caírem na atmosfera terrestre após o uso. Esses veículos fornecem suprimentos para a ISS.

Estação Espacial Internacional

Durante os anos de 2017 a 2020 muitas novas bateria de íons de lítio foram entregues para a ISS, ao todo foram 24 unidades. Ao longo dos anos as baterias foram instaladas por astronautas da NASA.

No entanto, a liberação de mais uma carga inútil no espaço nos faz pensar o quanto de lixo temos ao redor da Terra. Vale lembrar que nos livramos do lixo no espaço desde o início da exploração espacial nos anos 50, e esse acúmulo de materiais descartados já preocupa as agências espaciais.

O assunto já é pauta para o desenvolvimento de tecnologias que possam recolher esses objetos que orbitam com velocidades de até 29000 km/h.