GBU-53/B Stormbreaker bombas Raytheon
Bombas GBU-53/B StormBreaker em um F-15E Strike Eagle dos EUA. Foto via The War Zone.

A Força Aérea Real Norueguesa (RNoAF) contará com bombas GBU-53/B StormBreaker no arsenal de seus caças stealth F-35 Lightning II. A seleção do armamento foi revelada na segunda-feira (18) pelo fabricante Raytheon Missiles & Defense’. 

“Vemos a StormBreaker como um componente essencial para alcançar a capacidade operacional total de nossa frota de F-35”, disse o General-Brigadeiro Sigurd Fongen, chefe do escritório do projeto F-35 no Estado-Maior de Defesa Norueguês. Agora, a Raytheon iniciou os preparativos para integrar a arma habilitada para rede nas capacidades da RNoAF.

Lockheed F-35 Noruega RNOAF
F-35A da Força Aérea Real Norueguesa. Foto: Lockheed.

“A arma trará capacidade significativa contra alvos estacionários e móveis em distâncias distantes, aumentando ainda mais a capacidade da Força Aérea Norueguesa de manter a segurança nacional e regional ao lado de nossos aliados”, completou Fongen. 

A StormBreaker é uma munição inteligente que, segundo o fabricante, oferece aos operadores uma vantagem em combate, atingindo alvos estacionários e móveis em algumas das piores condições climáticas. A munição habilitada via rede detecta e classifica autonomamente alvos em situações de baixa visibilidade causadas por escuridão, mau tempo, fumaça ou poeira.

A GBU-53/B foi desenvolvida a partir da GBU-39 Small Diameter Bomb. Pesa cerca de 250 libras e tem um alcance de aproximadamente 110 km contra alvos estacionários. 

F-35B com as bombas StormBreaker. Foto: Raytheon.

“A StormBreaker oferece uma combinação única de potência, precisão e flexibilidade operacional para a luta conjunta e aliada”, disse Paul Ferraro, presidente de poder aéreo da Raytheon Missiles & Defense.

As bombas StormBreaker já são parte do arsenal da Força Aérea dos EUA desde setembro de 2020. Integradas ao F-15E Strike Eagle, as bombas foram usadas em vários lançamentos reais e avaliações de armas desde então. Ao mesmo tempo, a Marinha dos EUA está integrando a munição inteligente na sua frota de caças F/A-18 Super Hornet. As atividades de integração também estão em andamento no F-35, bem como em plataformas outras tripuladas e não tripuladas.