Operações militares dos EUA continuam mesmo durante crise do COVID-19, afirma o Departamento de Defesa

Secretário de Defesa, Dr. Mark T. Esper e General do exército, Mark A. Milley, chefe do Estado-Maior Conjunto- Foto: DoD

Mesmo que o Departamento de Defesa apóie a resposta de todo o governo à pandemia do COVID-19, continua suas missões vitais de segurança nacional, disse o Secretário de Defesa Dr. Mark T. Esper.

O secretário Esper e o general do exército Mark A. Milley, presidente do Estado-Maior Conjunto, realizaram hoje uma conferência de imprensa do Pentágono sobre o apoio do DOD à resposta do COVID-19 do país. Esper também deu exemplos de algumas das missões de segurança que o DOD realizou, incluindo:

  • Realização de missões de contraterrorismo na África, Oriente Médio e Afeganistão;
  • Condução de operações de liberdade de navegação em todo o mundo;
  • Monitorando testes de armas norte-coreanos
  • Melhorar a postura defensiva dos EUA no Iraque;
Boeing CH-47 Chinook em uma base no Iraque- Foto: Us Army
  • Escoltar bombardeiros russos para fora do espaço aéreo dos EUA; 
  • Determinando o comportamento agressivo do Irã;
  • Trabalhando com forças de segurança afegãs e parceiros da Operação Resolute Support no Afeganistão;
Dois caças F-16 Fightning Falcon da USAF sofre o Afeganistão- Foto: Us Airforce
  • Continuidade das operações aprimoradas de combate a narcóticos na área de responsabilidade do Comando Sul dos EUA;
  • Trabalhando com aliados da OTAN na Europa;
Soldado norte-americano- Foto: Us Army

No mês passado, a Força Espacial lançou seu primeiro satélite em órbita, observou o secretário Mark Esper.

Foguete Atlas V AEHF-6 decolando da estação de Cabo Canaveral, Flórida- Foto: Us Airforce

Em relação aos testes de armas norte-coreanos, Milley disse que a análise de inteligência de seus recentes lançamentos de mísseis levaria alguns dias, mas os testes foram de curto alcance e não são particularmente provocativos ou ameaçadores.

Em relação ao COVID-19, Milley disse “que haverá muitas lições aprendidas e uma revisão abrangente após a ação se seguirá”. “As coisas não serão como de costume depois da pandemia, disse o presidente.

Secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper -Foto:Lisa Ferdinando-DoD

“Existem países por aí em estados muito frágeis, em vários estados de guerra civil e com violência interna em suas sociedades”, afirmou. “Existe um estresse significativo como resultado do vírus COVID-19 nas políticas internas de outros países. Há um estresse significativo em suas economias, em recursos. Há risco de instabilidade. Portanto, não, não serão os negócios como sempre.” Temos que analisar com atenção como nós, o Departamento de Defesa, conduzimos operações no futuro. “

Fonte: Departamento de Defesa


 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA