Richard Wood sentado em seu PC-12 após pousar na base da RAF. Foto Wales News Service via Daily Mail.

Um milionário britânico recebeu um multa superior a 4000 libras depois de pousar seu Pilatus PC-12 particular na base aérea de RAF Valley, no País de Gales. O evento ocorreu em 25 de maio de 2020, mas a sentença só foi dada recentemente. 

A promotora Elizabeth Dudley-Jones disse que Richard Wood pousou na base em um feriado numa segunda-feira, apesar de não ter permissão. “A aeronave de matrícula N412MD decolou do aeroporto Fairoak perto de Londres e o piloto Richard Wood solicitou e recebeu permissão para voar do aeroporto e declarou que sua intenção era voar para Yorkshire e voltar naquele dia.”

Ao invés de ir para Yorkshire, Wood levou seu PC-12 para a base aérea que estava fechada por conta do feriado, não havia controle de tráfego aéreo disponível. Um NOTAM havia sido emitido alertando sobre o fechamento do local. Quando aberta, a base recebe aeronaves civis que avisam de sua chegada com 24 horas de antecedência. 

De qualquer maneira, o tráfego de aeronaves civis está proibido por conta da pandemia e o próprio tráfego militar da base está sob restrições pela COVID-19.

A promotora, representando também a Autoridade de Aviação Civil, afirmou que um bombeiro chamado Keith Roberts, que estava de serviço na base aérea, viu o avião acima da base e presumiu que estava “em perigo e era uma emergência”. Ela disse que ele deu o alarme e as equipes de bombeiros foram acionadas. 

Quando o Pilatus pousou, os bombeiros se aproximaram e Roberts indicou a Wood para desligar o motor e sair do avião. Quando questionado do motivo do pouso na base fechada, Wood disse que “queria ver a praia”. 

O Pilatus PC-12 do milionário Richard Wood após pousar na base da RAF. Foto Wales News Service via Daily Mail.

Magistrados apuraram que Wood é dono da aeronave registrada através de uma empresa dos Estados Unidos. O tribunal ouviu que ele inicialmente planejava voar para Yorkshire para visitar sua mãe idosa, mas mudou os planos e foi para o País de Gales depois que ela disse que estava “ocupada”.


Richard Wood disse ao tribunal que tem mais de 2200 horas de voo, com licenças para voar no Canadá e nos EUA. Entretanto, a promotoria afirmou que o homem com renda anual de 375 mil libras não se familiarizou com os procedimentos de voo do Reino Unido. 

No fim, Wood não compareceu à audiência, mas, em carta ao tribunal, afirmou ter pousado ilegalmente em RAF Valley, aprendeu com a experiência, obteve várias horas de voo e agora tem licença completa para voar no Reino Unido. 

O milionário foi condenado a pagar uma multa de 3400 libras, mais 750 libras pelos custos gerados e uma sobretaxa de 190 libras, totalizando 4340 libras em multas. Wood disse que pagará em até 28 dias. 

Base Aérea de RAF Valley. Foto: RAF via Twitter.
Situada na Ilha de Aglesey, no País de Gales, a base aérea de RAF Valley é usada para treinar pilotos de caça e asas rotativas da Força Aérea Real (RAF) e da Marinha Real (RN). No passado, o Príncipe William, neto da Rainha Elizabeth II, serviu na base como piloto de busca e resgate, voando o helicóptero Sea King. 

Via Daily Mail

 

DEIXE UMA RESPOSTA