Mirage F1M da Draken International. Foto: Draken/Divulgação.

Um piloto morreu em um acidente com um caça Dassault Mirage F1M após decolar da Base Aérea de Nellis, ontem (24), por volta das 18:30 (horário de Brasília). O caça era operado pela companhia privada Draken International, que presta serviços de treinamento de combate aéreo (aggressor). 

O Mirage F1, usado pela Força Aérea Espanhola antes de ser adquirido pela companhia americana, caiu em uma área povoada em Las Vegas, Nevada, no perímetro sul da base. Até o momento, a identidade do piloto ainda não foi revelada. 

Em fevereiro um Mirage F1B da ATAC, outra contratada do Governo Americano que presta serviços aggressor, caiu na Flórida, com os pilotos sobrevivendo depois de ejetar. Os jatos ainda estão em fase de incorporação na frota da empresa que já possui aeronaves A-4 Skyhawk, L-159 ALCA, MB-339 e Dassault Falcon. 

O NTSB (Conselho Nacional de Segurança nos Transportes) confirmou o modelo envolvido no acidente em uma publicação no Twitter, afirmando que já está investigando a ocorrência. 

Localizada à 13 quilômetros ao sul de Las Vegas, a Base Aérea de Nellis é uma das maiores da USAF, sede de vários cursos e escolas da própria Força Aérea, como a US Air Force Weapons School, equivalente à Top Gun da Marinha dos EUA. Os Thunderbirds, equipe de demonstração da USAF, também são sediados em Nellis.