Presidente da LATAM Brasil quer igualar salários com das concorrentes

LATAM

Jerome Cadier, presidente da LATAM Brasil, indicou em um vídeo gravado nesta última quinta-feira (06/08), que a companhia quer igualar os salários com a GOL e a Azul.

De acordo com Cadier, o acordo proposto aos tripulantes da aérea, de redução permanente dos salários após 2021, era para adequar o seu custo de operação com o encontrado na GOL e Azul.

O acordo, no entanto, não foi aceito pela maioria dos tripulantes da aérea, e cerca de 2700 serão demitidos na próxima semana pela LATAM. Se o acordo fosse aceito, após o final de 2021 os tripulantes ganhariam o mesmo em comparação com a GOL.

“A LATAM tinha custos maiores que seus concorrentes quando a crise começou. Somos uma empresa mais antiga, maior, com legado, é natural. A crise eliminou 80% dos nossos passageiros, a tarifa está 30% a 40% menor, e quanto a crise acabar, a situação vai ser de tarifas menores e menos passageiros. Então é importante estarmos prontos para isso. A questão de custos virou questão de sustentabilidade para a companhia. Se a gente não fizer isso não vai sobreviver”, disse Jerome Cadier.

Atualmente a LATAM Brasil está tentando ainda mais reduzir o seu custo operacional. No passado a companhia iniciou uma terceirização dos funcionários de solo, com foco em reduzir salários.

Na época a LATAM pagava o maior salário para seus funcionários de solo, comparando com as concorrentes. A Azul pagava o menor salário para sua equipe de solo.

Contudo, a LATAM não tem um planejamento de como vai reduzir os salários dos seus tripulantes no futuro, visto que o acordo foi negado pelos funcionários. No vídeo Cadier citou que se a empresa não reduzir custos poderá ser uma companhia menor, mas isto pode ocorrer logo na demissão de 2700 tripulantes, em comparação com as concorrentes.


 

DEIXE UMA RESPOSTA