Wright Model B
Foto: Smithsonian Museum

No dia 07 de junho de 1912 um experimento foi realizado, e novamente envolvendo os irmãos Wright. Uma aeronave Wright Model B, em testes pelo Exército dos Estados Unidos, foi utilizada para experimentar um protótipo de uma arma fabricada pela Lewis Gun.

No comando estava o tenente Roy Carrington Kirtland, responsável por pilotar o avião que era equipado com uma arma especial, desenhada pelo coronel Isaac N. Lewis. O capitão Charles deForest Chandler foi a primeira pessoa a disparar uma metralhadora montada em uma aeronave, durante este voo realizado no College Park, Maryland.

O capitão utilizou um protótipo da metralhadora Lewis refrigerado a ar, operado a gás e alimentado por carregador, com capacidade de dar 500 a 600 tiros por minuto. Mais tarde o mesmo armamento, com atualizações e utilizando o calibre .30-06 Springfield equipou o caça Sopwith Camel, fabricado a partir de 1916 para a Primeira Guerra Mundial.

O capitão Charles deForest Chandler maneja um protótipo de metralhadora Lewis com o tenente Roy C. Kirtland nos controles de um Wright Modelo B.

De acordo com os militares da época, a metralhadora permitia alcançar alvos a 805 metros de distância, com uma velocidade média de 744 m/s. Porém, em seus primeiros anos dependia de operação manual.

O Exército dos EUA desistiram de comprar o Model B pelo desempenho do avião, mas a metralhadora Lewis fez sucesso na Primeira Guerra Mundial, em uso pelos militares britânicos.

O Model B também foi responsável pela primeira bomba jogada de uma aeronave, em 1911, e no mesmo ano já trocava mensagens de rádio em voo, salto de paraquedas e fazia missões de reconhecimento militar, sempre em testes para o Exército dos EUA.

Já o Model B foi um avião apresentado pelos irmãos Wright como um produto comercial, atualizado a partir do Model A que teoricamente voou pela primeira vez em 1903. Ele incorporava uma outra estrutura na cauda, com profundor ativo, e localizado após o leme duplo.

Com este avião os irmãos Wright tentaram um contrato de compra por parte do Exército dos Estados Unidos, que desejava iniciar os estudos com a aeronave para uso em combates.

O avião tinha espaço para um piloto e passageiro logo na dianteira, com motor de quatro cilindros e 42 cavalos localizado na asa direita, e duas hélices posicionadas após o bordo de fuga de cada asa. A velocidade máxima do Model B era de 72 km/h.