Qantas vai retirar imediatamente da sua frota o Boeing 747

Foto: Aero Icarus

Mais um triste capítulo na história da rainha dos céus, mais um Boeing 747 está sendo aposentado definitivamente de uma empresa aérea.

A Qantas declarou hoje (25) que vai aposentar definitivamente os seus aviões Boeing 747.

Este em especial estava presente na frota da Qantas desde 1971, em várias versões. Mas a crise causada pelo Covid-19 “matou” muitos modelos antigos, e o 747 foi uma de suas maiores vítimas.

No início desse ano a Qantas ainda tinha em sua frota um total de seis aviões Boeing 747-400, a ideia inicial era que todos fossem aposentados apenas em 2021.

O último voo comercial do Boeing 747 na frota da Qantas foi o QF28, de Santiago para Sydney, realizado pelo 747 de matrícula VH-OEE, no dia 29 de março.

Um porta-voz da Qantas informou na época que havia demanda para o avião ser usado em voos de resgate do governo. Além disso, não havia como não planejar que eles pudessem ser usados ​​para voos regulares de passageiros depois que o tempo de inatividade terminasse.

A retirada de um ícone como o 747 leva em consideração alguns fatores, além da crise que fez com que todas as empresas no mundo inteiro repensassem suas malhas e enxugassem suas frotas. O governo da Austrália também não pensa em abrir as fronteiras nesse momento, o que coopera para aviões maiores continuarem estocados.


O efeito da retirada do 747 será grande, cerca de 220 pilotos estarão desempregados junto com outros 1050 tripulantes de cabine e 630 mecânicos.

O Boeing 747 é um fiel aliado da Qantas desde 1971 quando recebeu seu primeiro exemplar na versão -200. A chegada da aeronave a empresa fez com que a Austrália fosse colocada na rota de grandes viagens e vista com outros olhos, já que naquela época o 747 era um jato novo e se tornava atração pode onde passava.

O jumbo cooperou até mesmo para o desenvolvimento da industria no país, foi capaz de realizar voos que antes não era possível chegar tão rápido. Os trabalhadores em férias puderam aproveitar melhor a viagem, em novo conceito que o 747 trazia ao mundo da aviação, com viagens longas e diretas sem abandonar o conforto.

Uma curiosidade, que a Qantas teve um aproveitamento tão bom com preços de operação e passagens com o jumbo que, ao final da década de 70, a empresa operava apenas o 747 exclusivamente em sua frota de voos de longa distância. 

Agora o fim chegou para o ícone australiano, muitas viagens foram capazes de mudar toda a história da empresa e criou um marco muito grande. Cada vez mais a rainha vai ao seu descanso final, aos fãs do talvez jato mais conhecido em todo mundo fica quase um sentimento de saudade e tristeza. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA