Qatar Airbus A321neo

A Qatar Airways perdeu um processo contra a Airbus nos tribunais do Reino Unido. A conclusão dos autos resultou no cancelamento do pedido para 50 aviões A321neo, realizado pela companhia árabe.

O cancelamento das encomendas foi realizado pela própria Airbus em janeiro deste ano, após vários problemas entre a fabricante e a Qatar Airways envolvendo o A350XWB. A Airbus não chegou a entregar unidades do A321neo para a companhia árabe.

A Qatar processou a Airbus na justiça, solicitando que as encomendas fossem reestabelecidas, mas com essa decisão de hoje (26) a justiça permitiu que a Airbus cumprisse cláusulas do contrato que permitem o cancelamento unilateralmente.

De acordo com fontes que acompanharam o caso, a justiça considerou uma outra cláusula, que ligava o contrato do A350XWB com o pedido do A321neo. Como a Qatar decidiu não receber aviões A350, enquanto os problemas não fossem solucionados, a justiça considerou que a Airbus poderia cancelar o contrato do A321neo.

“A Airbus está satisfeita que esta questão esteja agora por trás disso e que agora podemos nos concentrar no principal tópico de deturpação da Qatar Airways sobre segurança e aeronavegabilidade do A350”, declarou a Airbus em nota oficial.

A Qatar Airways também foi condenada a pagar a maior parte dos custos da Airbus no caso do A321neo. A Airbus ainda corre o risco de pagar multas por cancelar seu compromisso com a Qatar.

A companhia árabe não fez comentários sobre o cancelamento das encomendas. Atualmente a Qatar Airways opera com 22 aviões A320ceo (geração antiga) e 6 A321ceo.