EA-18 Growler- Fot/Divulgação Boeing

A queda de um EA-18 Growler da RAAF (Real Força Aérea da Austrália), está causando discussão entre os australianos e os norte-americanos, isso porque os EUA dizem que não irão compensar a Austrália pelo caça acidentado que ficou em chamas em Nevada, EUA.

Já os o governo da Austrália afirma que sim, os EUA devem “assumir a responsabilidade”, disse a então ministra de Defesa, Linda Reynolds.

Os EUA também se pronunciaram, o vice-marechal do ar Greg Hoffman disse “que mesmo que o caça tenha passado por uma falha técnica, o contrato firmado entre ambos os países não permite a compensação dos danos”.

Greg Hoffman afirmou que, “se uma situação semelhante tivesse ocorrido com a Marinha dos EUA, a Boeing também não os compensaria”.

Tal situação também levantou perguntas a respeito dos F-35A da RAAF, que são de fabricação norte-americana. Ao todo a RAAF tem uma frota de 72 caças de 5º geração F-35A comprados a um valor em torno de US$ 18 bilhões.