Qatar Airbus A350
Foto - Divulgação

A briga entre Airbus e Qatar segue ganhando novos capítulos com o passar dos meses, e agora relatórios indicam que a fabricante cancelou mais uma encomenda da companhia aérea.

Nos últimos meses a Qatar recusou receber novos aviões Airbus A350, acusando a fabricante de fazer pinturas de forma errada, deixando degradações nas fuselagens de aeronaves novas.

No início do ano a Airbus cancelou uma encomenda inteira da Qatar para o A321neo, como resposta a companhia acertou com a rival Boeing para novos aviões 737 MAX. Como a Qatar segue rejeitando as novas entregas para o A350, e a Airbus agora passou a cancelar um de cada vez.

A medida que as entregas chegam a uma data limite, a fabricante acaba cancelando a encomenda e deixa o avião disponível para outra companhia aérea. 

A Qatar disse que somente quando o assunto for resolvido, voltará a receber novos A350, até lá o processo contra a fabricante segue nos tribunais do Reino Unido com a pedida de US$ 1 bilhão em indenização.

Por outro lado, a Airbus se defende e também esta fazendo ‘jogo duro’ com a Qatar, processou a companhia aérea e está cancelando suas encomendas segundo aponta alguns relatórios.

Se tivesse recebido algumas aeronaves esse ano, a Qatar seria a maior operadora de A350 do mundo, ‘titulo’ esse que agora está com a Singapore. Atualmente há 27 aeronaves Airbus A350 sem voar pela empresa em razão dos problemas de pintura, ao todo são 53 aviões do tipo na frota.

Solução ainda um pouco distante

Recentemente o CEO da Qatar Akbar Al Baker disse durante o encontro mundial da IATA em Doha que estava otimista em relação a resolução desse problema e ressaltou que não há nada pessoalmente contra a Airbus.

O executivo disse que espera que a situação possa ser resolvida de uma boa forma para ambas as partes. 

Outras companhias aéreas também relataram problemas com a pintura do Airbus A350 mas mantiveram em operação após o aval da fabricante e também da EASA de que o avião é seguro para voar mesmo com problema na pintura.

A fabricante também ressaltou que gostaria de resolver a situação com a Qatar fora dos tribunais. 

Os relatórios da imprensa europeia indicam que neste mês seria entregue mais um avião novo de fábrica para a companhia aérea, mas que a própria Airbus cancelou a entrega. Há a previsão de entrega de outros dois aviões até o final do ano, e caso a situação não se resolva, é muito provável que essas entregas também sejam canceladas.

 

 

Com informações da Simple Flying