F-35 A USAF Front
Lockheed Martin F-35A Lightning II. Foto: Ronald Bradshaw - USAF.

Quase um mês depois da Grécia ter solicitado a compra de um esquadrão de caças F-35, a República Tcheca revelou hoje (20) que deve se tornar mais um cliente do caça stealth dos EUA. Mesmo após uma interessante oferta da Saab, o país decidiu iniciar as negociações para adquirir 24 F-35. 

Em junho foi revelado que a Força Aérea Tcheca (CzAF) havia informado ao Ministério da Defesa os caças que desejava adquirir para substituir sua frota de JAS-39C/D Gripen. Desde 2004 a CzAF opera 14 Gripens em regime de leasing, mas agora decidiu seguir outro caminho. 

Gripen República Tcheca OTAN policiamento aéreo
Caças JAS-39C Gripen da República Tcheca. Foto: OTAN/Divulgação.

Dentre as opções de aviões da CzAF – JAS-39E/F Gripen, Eurofighter Typhoon, F-35 e F-16 Block 70 – o modelo de 5ª geração foi identificado como o favorito dos militares. Não demorou muito para a sueca Saab se manifestar com uma oferta generosa: se a CzAF optasse pelo Gripen E, poderia ficar com os 14 Gripens alugados de graça

A proposta inusitada chamou atenção na mídia, mas a ministra da Defesa Jana Černochová disse na época que era uma informação completamente nova para ela. Agora, quase 20 dias depois, Černochová foi autorizada a negociar a compra de 24 caças stealth F-35A Lightning II com o governo dos EUA. 

F-35 Itália
F-35A Italiano. Foto: Andy Wolfe/Lockheed Martin.

A decisão foi anunciada pelo Ministério da Defesa nesta quarta-feira (20). “Fui autorizada a formar uma equipe de negociação interministerial e iniciar negociações com o governo dos Estados Unidos para adquirir 24 unidades dos caças multifunção F-35 Lightning II para equipar dois esquadrões”, disse a ministra Černochová após a sessão do Gabinete.

“Nossa decisão de selecionar esta opção é baseada na análise das Forças Armadas Tchecas, que articula claramente que apenas os caças de 5ª geração mais avançados serão capazes de atender aos requisitos da missão em futuros campos de batalha”, explica a ministra Černochová.

Saab Gripen República Tcheca
Caças JAS-39C Gripen da CzAF. Foto: Milan Nykodym via Wikimedia

Ela continua, dizendo que a aquisição precisa ser decidida agora porque os custos dos sistemas de armas vêm crescendo continuamente enquanto as capacidades de fabricação e os insumos se tornam escassos, o que aumenta os prazos de entrega. Não devemos hesitar, porque os prazos de entrega levam anos”, diz o ministra, acrescentando que 2027, quando expira o contrato de arrendamento dos caças Gripen, já não está muito longe.

A escolha do F-35 pelos tchecos já era debatida e especulada há algum tempo. Como nação-membro da OTAN, faz sentido que eles tenham tomado esse caminho, especialmente depois das vitórias do jato furtivo na Finlândia, Alemanha, Grécia e Suíça. Outros cinco países já operam o modelo no Velho Continente. A Polônia assinou a compra de 32 aviões, enquanto a Bélgica planeja a aquisição de 34 caças. 

F-35 Holanda Stealth EUA
Caças F-35A da Holanda Foto: RNLAF.

Além de seguir com um avião de uma geração mais nova, a CzAF quer um número maior do que já tem. O Ministério explica, dizendo que a lógica por trás do aumento do número de caças é o fato de que a quantidade atual (14 aviões) não atende mais às atuais tarefas. Dada a piora da situação de segurança na Europa (especialmente após a invasão da Ucrânia pela Rússia), o volume de missões realizadas continuará crescendo.

“O F-35 Lightning II representará uma aeronave altamente competitiva mesmo em 2040, enquanto a chamada geração 4+ de caças se tornará obsoleta até então. Além disso, o F-35 não é apenas um caça – ele fornece uma capacidade aérea combinando um caça, elemento de defesa aérea, além de vigilância de ponta e centro de comando, controle e comunicação, enquanto faz parte de uma ampla rede de Internet de Coisas que incluem veículos aéreos não tripulados e é capaz de realizar missões que estão completamente fora das capacidades da aeronave atual”, explica o chefe do Estado-Maior General Karel Řehka sobre a exigência das Forças Armadas Tchecas.

F-35 USAF Lakenheath
Um F-35A Lightning II do 34th Fighter Squadron pousando na RAF Lakenheath, durante um treinamento em 2017. Foto: Master Sgt. Eric Burks/USAF.

Apesar de ser mais uma derrota para o delta-canard Gripen, a Suécia não sai perdendo completamente. A ministra também foi autorizada a comprar blindados de combate de infantaria CV90.  

“O CV90 é uma plataforma estabelecida e comprovada em combate. Os veículos estão no inventário de várias forças armadas de países europeus. Eles também foram selecionados pela República Eslovaca e coordenaremos nossas negociações com a Eslováquia”, disse a ministra Černochová e observou que a cooperação com a Eslováquia oferece o potencial de mais economias para a República Tcheca.

Suécia CV90 Blindado
Blindado CV90 foi desenvolvido na Suécia. Foto: FMV.