Tupolev TU-204 da Federação Russa- Foto: Autor desconhecido

A Rússia está com planos de atualizar sua aviação antissubmarino, foi o que disseram fontes do Ministério da Defesa russo. Atualmente a Rússia usa os aviões Il-38 e a solução poderá vir de aviões como o TU-204 e o Tu-214, isso porque já existem versões militares destas aeronaves.

Ainda de acordo com as fontes russas citadas no site Defense.pk, a nova aeronave PIAK (sigla para antissubmarino) incluirá novos caçadores de submarinos robotizados e armas anti-submarinas.

O Tu-204 é adequado para defesa antissubmarino, disse o ex-almirante da Marinha da Marinha Valentin Selivanov. “Em tempos de paz, eles precisam manter os submarinos adversários afastados de nossa costa. Em caso de ameaças, eles precisam detectar áreas de implantação de navios de guerra hostis para destruí-los logo após a chegada de uma ordem. Os submarinos nucleares são um grande adversário que pode causar grandes danos. Portanto, é necessário prestar muita atenção à defesa contra eles “, afirmou.

IL-38 da Marinha Russa

“A Marinha enfrenta a necessidade de renovar a frota de aeronaves antissubmarinos desde meados dos anos 90”, disse o especialista Dmitry Boltenkov.

A aviação naval russa opera três tipos de aeronaves para destruir submarinos adversários. Il-38 construído na década de 1960 controla as águas marrons. A mídia disse que 15 aeronaves permanecem operacionais e oito foram atualizadas para o nível Il-38N com dispositivos aprimorados. O número de aeronaves antissubmarinos anfíbias Be-12 operacionais é ainda menor.

“A questão de atualizar a frota de aeronaves anti-submarinas está enfrentando a Marinha desde meados dos anos 90”, disse o especialista militar Dmitry Boltenkov.

Para o especialista seria mais vantajoso usar uma aeronave que está pronta e que precisaria apenas de modificações do que projetar uma aeronave para tal missão do zero.


Contudo, segundo o site russo Izvestia, o  Ministério da Defesa também anunciou sua intenção de modernizar todo o seu Tu-142 de longo alcance. Eles foram criados com base em uma das variantes do bombardeiro estratégico Tu-95 e herdaram dele uma longa duração de voo. Essas aeronaves são capazes de procurar submarinos e reconhecimento naval a vários milhares de quilômetros da costa. 

Mas, de acordo com relatos da mídia, não existem mais de duas dúzias dessas máquinas em serviço agora. O pequeno número de aeronaves anti-submarinos limita a capacidade da frota russa de rastrear submarinos e navios de guerra estrangeiros.

A modernização da aviação antissubmarino russa com aviões a reação seria uma boa aposta como concorrência aos norte americanos que usam o P-8 Poseidon ( Boeing 737) para tal missão que inclusive está comercializando internacionalmente esta aeronave.

 

Fontes de apoio: Defense.Pk e Izvestia/ Adaptações: Aeroflap

 

DEIXE UMA RESPOSTA